Ônibus também abusam da velocidade

O maior fluxo de caminhões também tem gerado preocupação em Alice

iG Minas Gerais | bernardo miranda |

A ausência de radares também tem provocado medo nos usuários dos ônibus que passam pela MG–030. Eles alegam que os motoristas já não respeitam o limite de velocidade de 60 km/h e colocam em risco passageiros e pedestres. Na última terça-feira, uma batida entre um ônibus e um caminhão deixou um morto e outras 30 pessoas feridas, no trevo de Nova Lima.  

A recepcionista Alice Regina Silva, 27, pega ônibus na estrada todos os dias e diz que o comportamento dos motoristas piorou bastante nos últimos meses, coincidentemente, desde o desligamento dos radares. “Grande parte dos motorista não respeita os limites de velocidade e, se nada for feito, outros acidentes vão acontecer aqui, com mais gente morta”, critica.

O maior fluxo de caminhões também tem gerado preocupação em Alice. Ela alerta que os pontos de ônibus ficam na rodovia e que por vários momentos quase presenciou batidas com as carretas que estão em alta velocidade e se deparam com os coletivos parados nos pontos de embarque. “Você pode olhar que está cheio de marca de freada. É tudo de caminhão que quase bateu em ônibus. Isso logo depois de um radar, desligado”. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave