A voz Celeste

iG Minas Gerais |

Saudações celestes, nação azul. Hoje é dia de Cruzeiro, e o técnico Marcelo Oliveira, já de olho no Huracan, escala uma equipe alternativa para enfrentar o Tupi. Corretíssimo! Temos que usar ao máximo a força do nosso elenco nas competições que disputamos, com isso, damos oportunidades pra uns e poupamos outros, evitando assim o desgaste daqueles que são mais exigidos em viagens e partidas difíceis, como foi na altitude de Sucre. Poderemos ver Bruno Edgar, Joel, Henrique Dourado, Seymour e Pará atuando desde o início da partida. E espero que, no decorrer do jogo, Gabriel Xavier entre, para enfim, vermos o jovem talento, recém-chegado da Lusa. Acredito que ele tem muito a acrescentar nesta temporada. Agora, uma informação me preocupa: Marcelo Oliveira pode receber uma proposta do mundo árabe em breve. Alguns negam, e outros desconversam.

Avacoelhada

O América nunca deve se dar por satisfeito. É preciso sempre buscar a superação, evitar o comodismo e enfrentar a Caldense com objetivo de conquistar a liderança. Embora o adversário seja bem treinado pelo Léo Condé, o Coelhão precisa comandar as ações da partida a fim de se impor sobre o oponente. Equilibrar cautela defensiva com postura ofensiva. Apesar da função básica do lateral ser a marcação, Robertinho e Bryan necessitam avançar para se destacarem. É preciso Thiago Santos continuar na proteção da zaga e Lorenzi ser mais efetivo na transição. Felipe Amorim e Bruno Sávio, abertos pelos extremos opostos e com infiltrações pela diagonal, poderão facilitar a distribuição das jogadas pelo Mancini. Dessa forma, Rodrigo Silva ou Rubens deverão jogar mais adiantados para finalizar as assistências e os cruzamentos. Encontro no Espetinho do Janjão.

A voz da Massa

Saudações alvinegras! Numa conversa com o meu grande amigo Gil, filho do saudoso Gregório – o lendário massagista do Galo, por 42 anos, e conselheiro benemérito do clube – ele me disse o seguinte sobre Jô, André e Conceição, os tais que foram afastados da equipe, mas depois reintegrados: “O Galo deveria acatar o prejuízo, colocar no passivo e seguir em frente, antes que o dano seja pior”. Achei isso de muita propriedade. Não é que a diretoria deveria fazer assim mesmo? Pois a torcida não aceita mais esses caras! O Jô ainda consegue dividir opiniões, por ter sido o artilheiro quando da conquista da Libertadores 2013, mas os outros dois não têm nada em favor. E ainda ficam tirando espaço de valores, como Carlos, Dodô e outros bons jogadores da base. Ô diretoria, faz algo com esses caras. Empresta, vende, afasta, qualquer coisa! Mas admita que, com eles, não dá mais!

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave