Governo do Chile rejeita pedido de eutanásia de garota de 14 anos

Valentina Madureira tem fibrose cística e gravou vídeo com pedido para a presidente; governo ofereceu apoio psicológico à menina e sua família

iG Minas Gerais | AFP |

Sofrimento. 
Aos 14 anos, Valentina pesa apenas 35 kg. Ela viu o irmão mais velho morrer quando ele tinha 6 anos de idade devido às consequências da mesma doença que acomete a adolescente. Ela diz no vídeo que está o cansada de lutar contra os efeitos da doença
Arquivo pessoal
Sofrimento. Aos 14 anos, Valentina pesa apenas 35 kg. Ela viu o irmão mais velho morrer quando ele tinha 6 anos de idade devido às consequências da mesma doença que acomete a adolescente. Ela diz no vídeo que está o cansada de lutar contra os efeitos da doença

O pedido público de eutanásia postado no YouTube pela adolescente Valentina Maureira, de 14 anos, que sofre de uma doença pulmonar, foi rejeitado nesta quinta-feira pelo governo chileno.

Pelo smartphone, Valentina gravou, do hospital onde está internada, um pedido público para que a presidente do Chile, Michelle Bachelet, autorizasse sua eutanásia.

"Peço para falar urgente com a presidente, porque estou cansada de viver com essa doença", declarou no vídeo, compartilhado milhares de vezes nas redes sociais.

"Ela pode me autorizar a tomar uma injeção para dormir para sempre", acrescenta a menina no vídeo, gravado sem a autorização dos pais.

O pedido foi rejeitado hoje pelo governo chileno.

"A lei em vigor no Chile não permite que o governo atenda a um pedido dessa natureza", explicou o porta-voz oficial, Alvaro Elizalde, acrescentando que o governo dará ajuda psicológica à menina e à sua família.

A menor, que sofre de fibrose cística, está internada no Hospital Clínico da Universidade Católica, em condição "estável".

O sistema público chileno garante a cobertura do tratamento de sua doença de caráter hereditário e que já causou a morte de um de seus irmãos, aos seis anos.

"Tenho de respeitar a decisão dela. Está cansada, tem 14 anos e sabe melhor do que ninguém da doença. É muito forte. Não quero estar nesse momento, mas tenho de respeitar a decisão da minha filha. Ela quer descansar", desabafou o pai da adolescente, Fredy Maureira.

A legislação chilena não permite a prática da eutanásia, nem do aborto, qualquer que seja sua forma.

Leia tudo sobre: GovernoChileeutanásiagarota de 14 anos