Andrés cancela 'Dia do Corinthians' e pede aposentadoria para atletas

O atual deputado federal (PT-SP) recebeu diversas críticas pelo projeto que tentava instituir uma data para celebrar a história do clube paulista

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Justiça acata denúncia e acusa Andrés Sanchez de crime fiscal
MAURO HORITA/AGIF/AGÊNCIA ESTADO
Justiça acata denúncia e acusa Andrés Sanchez de crime fiscal

O ex-presidente do Corinthians e atual deputado federal Andrés Sanchez (PT-SP) retirou da Câmara Federal nesta quinta (26) o projeto de lei que criava o "Dia do Corinthians". A ideia gerou críticas nas redes sociais.

Em seu lugar o deputado apresentou outra proposta. Ele pede que atletas profissionais e semi profissionais recebam aposentadoria a partir do momento em que possam provar pelo menos 20 anos de contribuição social.

"(...) em decorrência do problema físico que incapacita o atleta para o treinamento, surge um problema ainda maior, de ordem social (frustração e a baixa estima) que, por sua vez, arrasta o atleta para a depressão ou para o vício, inviabilizando o atleta para a prática esportiva", justifica o projeto, que deverá ser votado pela Câmara dos Deputados.

Pelas regras atuais, um trabalhador comum, para se aposentar, deve comprovar 35 anos de contribuição se for homem ou 30 anos se for mulher.

Sanchez foi às redes sociais se defender das críticas à criação do "Dia do Corinthians". Lembrou que a ideia era do também deputado Antônio Goulart (PSD-SP), conhecido pela ligação com a Gaviões da Fiel. "Não é crime esse projeto", escreveu o ex-presidente.

Leia tudo sobre: andres sanchezcorinthianscamara federaldeputadosp