Acusado de liderar tráfico de drogas é julgado

Outras 8 pessoas suspeitas também foram indiciadas; condenação de grupo pode sair nesta sexta-feira (27)

iG Minas Gerais | Dayse Resende |

2014. 
Grupo foi detido em agosto, após  11 meses de investigação
FOTO: JOAO LEUS / OTEMPO
2014. Grupo foi detido em agosto, após 11 meses de investigação

 

Continua nesta sexta-feira (27), no Fórum de Betim, o julgamento de nove acusados de tráfico de drogas na região do PTB que teve início na última quarta (25). A investigação que levou à prisão dos réus teve início em 2013 e partiu do delegado do 2° Distrito Policial, Roberto Veran.   Entre os acusados está Cristiano Samos Campos, 34, conhecido como Negro Drama. Ele, que é considerado um dos maiores traficantes do município, foi preso em agosto do ano passado, junto com a sua companheira, Viviane Santos, a mãe dela, Edina Santos, e um irmão dela, Carlos dos Santos. “A movimentação financeira era toda feita em nome de Viviane, que atuava como gerente do esquema”, afirmou Veran, na época. Além deles, também foram presos Edson da Silva, Diara de Oliveira, Iuri Nunes, Luana Elisa e Jarbas Chaves.   Junto com o grupo, foram apreendidos quatro carros, quatro relógios de luxo, avaliados em mais de R$ 7.000, duas motos, dois televisores, um retroprojetor, um barco motorizado, um quadriciclo e mais de R$ 4.000 em dinheiro. Segundo as investigações, Campos teria “herdado” a influência e o mercado de Francisco das Graças Barreto, o Chiquinho, assassinado em 2009.   Além de tráfico de drogas, os acusados foram indiciados por organização criminosa, corrupção de menores e lavagem de dinheiro. Os presos têm idades entre 20 e 55 anos.   Para o advogado de defesa de Campos, Ércio Quaresma, a acusação é “infundada”, fruto de uma investigação “imbecil”. “Com meu cliente, não foi apreendido um grama de drogas”, justificou. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave