Preparador físico 'se defende' e atribui críticas à falta de vitórias

Rodolfo Mehl afirma que o time está correndo mais do que na Copa do Brasil do ano passado

iG Minas Gerais | Diego Costa |

Após três derrotas seguidas, preparação física é o alvo principal das análises
BRUNO CANTINI/ATLÉTICO
Após três derrotas seguidas, preparação física é o alvo principal das análises

Após a terceira derrota seguida na temporada, os torcedores do Atlético buscam uma explicação para a sequência negativa. E a preparação física é o alvo principal das análises. Além de o time mostrar sinais de cansaço em campo, o número de lesões musculares também assusta o atleticano neste início de 2015. A própria declaração do meia-atacante, ao dizer que estava cansado e sentido dores nas pernas, depois de perder para o Atlas-MEX por 1 a 0, reacendeu a polêmica.

Nesta quinta, o preparador físico do Atlético, Rodolfo Mehl, negou problemas na preparação física do elenco alvinegro. Ele ressaltou que segue a metodologia adotada por Carlinho Neves, que foi o responsável pelo trabalho até o fim do ano passado.

"Estava conversando com o fisiologista, começando a analisar os relatórios em cada jogo. Para se ter uma ideia, em relação ao último campeonato (a Copa do Brasil), os jogadores estão correndo mais do que naquela época. Os resultados que não estão aparecendo. Estamos tranquilos quanto ao nosso trabalho. Não vamos mudar. Até porque estamos dando sequência ao trabalho do Carlinhos (Neves), que estudou comigo. Estou muito tranquilo. O time vai voltar ao caminho das vitórias", explicou o preparador físico. Ele entrou na vaga de Carlinhos Neves, que foi para o futebol chinês, trabalhar com o técnico Cuca, no Shandong Luneng.

O número de lesões foi outro assunto abordado com o profissional. Até o momento, são seis lesões musculares: Marcos Rocha, Lucas Pratto, Guilherme, Pedro Botelho, Eron e Jô. Giovanni Augusto, Leonardo Silva e Douglas Santos também se lesionaram.

Para ele, o trabalho de prevenção tem sido feito, mas não é garantia de evitar os problemas. "São normais. O Real Madrid, na temporada 2014/2015, está com 17 contusões. Por mais que façamos um trabalho preventivo, com todos os cuidados que temos, e a gente usa, mas as lesões vão ocorrer. São muitos jogos. Ontem mesmo (quarta) tivemos um grande jogo, difícil, com chuva. Vamos jogar domingo de novo. A minha preocupação não é nem treinar, mas recuperar os jogadores. Amanhã (sexta) estarão mais cansados. Podem ser taxados de preguiçosos, mas agora temos de recuperar os meninos", destacou Mehl.

Apesar de defender o trabalho desenvolvido, Rodolfo admite que o time ainda não está 100% fisicamente, mas atribui isso ao início da temporada e acredita na evolução. "Não está no ideal, mas são só sete jogos. Vai melhorar com a sequência de jogos que terá pelo Atlético. A equipe que estiver ideal hoje vai sofrer daqui a dois, três meses", completou.  

Leia tudo sobre: preparador físicoatléticofalovitóriasresultadostime