Dirigente do PT defende 'porrada' contra agressão a militantes

Na terça (24), antes do início de um ato em defesa da Petrobras marcado pelo PT e pela CUT (Central Única dos Trabalhadores), manifestantes entraram em brigas e tumulto contra outro grupo de manifestantes

iG Minas Gerais | Folhapress |

 O presidente do PT-RJ, Washington Quaquá, defendeu, na terça-feira (24), que militantes do partido deem "porrada" naqueles que tentarem partir para a agressão. Em texto publicado em sua página no Facebook, ele diz que a sigla deve "pagar com a mesma moeda".

"Contra o fascismo a porrada! Não podemos engolir esses fascistas burguesinhos de merda! [sic] Ta na hora da militância e dos petistas responderam esses fdps [sic] que dão propina ao guarda, roubam e fazem caixa dois em suas empresas, sonegam impostos dão uma de falso moralistas e querem achincalhar um partido e uma militância que melhorou a vida de milhões de Brasileiros. Vamos pagar com a mesma moeda: agrediu, devolvemos dando porrada!", escreveu o presidente do PT-RJ, que também é prefeito de Maricá (RJ).

O texto foi publicado acompanhado de link de uma reportagem que relatava os gritos contra Guido Mantega, ex-ministro da Fazenda, no hospital Albert Einstein, em São Paulo. Ele foi hostilizado e saiu do local após algumas pessoas gritarem que ele deveria ir "para o SUS" e "para Cuba".

O petista não retornou às ligações da reportagem até o meio-dia.

OUTRO CASO

Na terça (24), antes do início de um ato em defesa da Petrobras marcado pelo PT e pela CUT (Central Única dos Trabalhadores), manifestantes entraram em brigas e tumulto contra outro grupo de manifestantes, que passavam pelo local com bandeiras do Brasil e pediam a saída de Dilma.

Numa das brigas, houve troca de socos. Um funcionário da Petrobras, Vinicius Prado, foi agredido por militantes com camisetas vermelhas e teve seu crachá da empresa quebrado. Prado teve ainda a camisa rasgada pelos manifestantes pró-governo. Os petistas também jogaram ovos contra os opositores.

Não houve feridos com gravidade.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave