Rio recorre a aluguel de quartos para cumprir compromisso olímpico

Atualmente, são 36 mil instalações disponíveis nos hotéis; número estipulado é de 40 mil aposentos

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Um total de 16 quadras será construído no centro esportivo
DIVULGAÇÃO - CBT
Um total de 16 quadras será construído no centro esportivo

Os organizadores dos Jogos do Rio negociam com empresas de aluguel on-line de casas por temporada para ampliar o número de quartos disponíveis para os turistas durante o evento em 2016. Atualmente, o Rio tem 36 mil instalações disponíveis em hotéis. No acordo firmado com o COI (Comitê Olímpico Internacional), a cidade se comprometeu em disponibilizar 40 mil quartos.

"A um ano e meio dos Jogos, não tenho dúvida de que esse número será estabelecido. Temos um patrocínio que vai solucionar isso", disse o presidente da Rio-2016, Carlos Arthur Nuzman. Um acordo com uma empresa do setor será feito resolver a defasagem.

A brasileira Hotel Urbano e norte-americana Airbnb já disputam o mercado carioca de aluguel on-line de quartos e casas por temporada.

O modelo de negócio é criticado por donos de hotéis no mundo. Em novembro, o procurador-geral de Nova York, Eric Schneiderman, acusou o serviço de competição desleal e de prática ilegal por não pagar os impostos previstos para negócios do ramo hoteleiro.

Leia tudo sobre: Rio 2016OlimpíadasJogos OlímpicosRio de JaneiroJogos