Ban Ki-moon pede acordos contra pobreza e mudanças climáticas

A visita é considerada histórica no Paraguai por ser a segunda de um chefe das Nações Unidas a este país mediterrâneo sul-americano, desde a visita do sueco Dag Hammarskjold em 1959

iG Minas Gerais | AFP |

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
undefined

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, pediu nesta quarta-feira aos países associados para acertar neste ano uma agenda para acabar com a pobreza e proteger o planeta das mudanças climáticas, em uma declaração ao inciar uma visita ao Paraguai.

"Neste momento decisivo devemos trabalhar todos juntos para acabar com a pobreza, transformar as vidas e proteger a tempo o planeta", afirmou o chefe da ONU após sua chegada em Assunção.

Ban Ki-moon fez este pedido para que em dezembro, quando acontece a reunião da ONU sobre as mudanças climáticas, em Paris, os países consigam adotar um acordo "significativo e global sobre este tema", completou em uma mensagem com tradução simultânea do inglês para o espanhol.

Após realizar uma primeira saudação em guarani - língua indígena oficial no Paraguai - "Mba'e chapa" ("Olá, tudo bem?"), Ban Ki-moon se reuniu com o presidente Horacio Cartes e ministros da área social no Palácio do Governo.

A visita é considerada histórica no Paraguai por ser a segunda de um chefe das Nações Unidas a este país mediterrâneo sul-americano, desde a visita do sueco Dag Hammarskjold em 1959.

Sobre o impacto da mudança climática, frisou que o Paraguai, por se abastecer exclusivamente de energia hidroelétrica não contribui em grandes quantidades às emissões globais, mas também é afetado por inundações e secas prolongadas que são cada vez mais frequentes.

Ele agradeceu as contribuições do país anfitrião em todas as áreas das Nações Unidas como sua participação nas missões de paz e os esforços de seu governo para o reconhecimento exterior às necessidades dos países mediterrâneos.

Após sua visita ao Palácio do governo, o secretário-geral da ONU participou de um almoço com o pessoal da representação da organização no Paraguai.

Nesta quinta-feira tem previsto viajar a Itaipú, sede da represa hidroelétrica paraguaio-brasileira, com a maior potência do mundo, que se ergue sobre o grande rio Paraná, a cerca de 350 km de distância da capital paraguaia.

Ban Ki-moon viajará na quinta-feira a noite para o Chile para participar nos dia 27 e 28 de fevereiro do evento "As mulheres no poder e na tomada de decisões: construindo um mundo diferente", organizado pelo Governo da presidente Michelle Bachelet, que terá como convidadas na bancada espanhola Ana Botín e a ativista cubana Mariela Castro, entre outras líderes.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave