Brasileira candidata a ir a Marte diz que vai se comunicar pela web

Sandra Maria é de Rondônia e contou que vai continuar mantendo contato com família e amigos pelo Facebook e Whatsapp, além de manter as redes sociais atualizadas de lá

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Sandra Maria é candidata para ir à Marte
Reprodução/Facebook
Sandra Maria é candidata para ir à Marte

A candidata brasileira a participar do projeto Mars One,  que vai levar 24 pessoas para morarem em Marte, conversou sobre a experiência com o Jovem Pan Morning Show nesta terça-feira (24). Sandra Maria é de Rondônia e apaixonada pelo espaço e por ciência em geral desde criança. Ela disse que caso selecionada, pretende manter contato com a família e amigos pelo Facebook e Whatsapp, além de manter as redes sociais atualizadas de lá.

Sandra está muito empolgada com a possibilidade de morar em outro planeta e conta que sabe que não será uma tarefa fácil. “Se eu for selecionada vai ser um trabalho difícil. Vamos ter que produzir oxigênio, água, alimentos, criar estrutura em Marte. Não vai ser nada fácil”.

Depois da seleção, Sandra explicou que haverá um treinamento com duração de oito anos, que incluirá a formação de alguns dos 24 participantes em medicina e engenharia, por exemplo, mas que nada é garantido. “Se durante o processo de treinamento algum dos selecionados se apresentarem impróprios, poderá ser retirado e substituído por outra pessoa.”

Durante o programa da "Jovem Pan", Gustavo Poloni questionou Sandra sobre um relatório divulgado pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) que afirma que os participantes do projeto Mars One que forem efetivamente para Marte irão morrer depois de 68 dias. “Acredito que eles não conhecem profundamente a estrutura do funcionamento do projeto. Não ficaríamos no mesmo ambiente onde ficariam as plantações, por exemplo, enfim, eu respeito o trabalho deles mas eles não conhecem a fundo o projeto".

O Projeto Mars One - É definido como um processo de colonização do planeta Marte e por isso é denominado uma ‘viagem sem volta’ aos que forem. Caso seja selecionada para ir para Marte, Sandra vai encarar uma viagem de 7 meses até o planeta.

Sandra afirmou ter plena consciência de tudo isso e afirma que está tranquila com a possibilidade de nunca mais voltar à Terra.

Ficar longe dos amigos e da família para sempre é uma decisão difícil de tomar e Sandra diz que seu pai foi o único que a apoiou. “Quando eu conheci o projeto, em um primeiro momento eu desacreditei. Mas comecei a pesquisar mais e concluí que é possível viabilizar o projeto. Fiquei ainda uns 15 dias pensando, pois é uma decisão que envolve riscos, é claro. Me candidatei sem contar para meus pais. Meu pai foi o único que me apoiou e já saiu contando para todo mundo”.

Leia tudo sobre: Marte