IPC-S desacelera e recua em BH e em mais cinco capitais

Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) registrado na capital mineira foi de 1,24%; apenas Salvador teve elevação no índice

iG Minas Gerais | Agência Brasil |

Só olha. Consumidora não se anima a entrar na loja nem com anúncio de promoções na vitrine
MOISES SILVA / O TEMPO
Só olha. Consumidora não se anima a entrar na loja nem com anúncio de promoções na vitrine

À exceção do município de Salvador, onde o Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) registrou elevação entre os dias 15 e 22 de fevereiro, nas outras seis cidades avaliadas na pesquisa da Fundação Getulio Vargas a inflação semanal desacelerou no período.

Na capital baiana, a taxa fechou a semana encerrada no último dia 22 com variação de 0,83%, inferior à variação média nacional do IPC-S, que foi 1,08%, mas ainda assim 0,01 ponto percentual superior aos 0,82% do período anterior.

A maior alta foi verificada, mais uma vez, na cidade de São Paulo, onde o IPC-S passou de 1,86% para 1,52%; a segunda maior alta foi em Belo Horizonte, onde a inflação caiu de 1,39% para 1,24%; seguido de Recife (de 1,16% para 1%); Brasília (de 1,04% para 0,94%); Rio de Janeiro (de 1,12% para 0,90%) e Porto Alegre, onde o IPC-S atingiu a menor taxa entre as sete capitais pesquisadas, ao passar de 0,86% para 0,74%.

Conforme informações divulgadas na segunda-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV) a variação de 1,08% do IPC-S médio das cidades ficou 0,19 ponto percentual abaixo do índice (1,27%) medido na semana anterior.  

Leia tudo sobre: IPC-Sinflaçãoconsumidorpreços