Momento de instabilidade

Desafio alvinegro é não deixar que os tropeços recentes tirem o foco do time na Libertadores

iG Minas Gerais | Diego Costa |

Sem crise. 
O capitão do Atlético, Leonardo Silva, acredita que as derrotas foram apenas tropeços e que o time vai dar volta por cima
Lincon Zarbietti / O Tempo
Sem crise. O capitão do Atlético, Leonardo Silva, acredita que as derrotas foram apenas tropeços e que o time vai dar volta por cima

O início de temporada alvinegra está longe de atender às expectativas do torcedor e do próprio time. Após estrear com derrota pela Copa Libertadores, a equipe ainda perdeu o clássico para o América, no último domingo, por 2 a 1. Mas o tempo para lamentar é pouco. Nesta quarta, o Galo enfrenta o Atlas-MEX, pela competição continental. Os jogadores têm a chance de mostrar que os tropeços não passaram de uma pequena turbulência.

Desde os primeiros trabalhos do ano, o Galo já era apontado como o grande time do futebol brasileiro. Até mesmo os atletas admitiam a euforia por novas conquistas, após o vitorioso término de 2014. O próprio clima na Cidade do Galo era favorável. A tranquilidade de uma base montada, com a manutenção dos principais jogadores, imperava na preparação para 2015. Até mesmo a saída do craque do time, o atacante Diego Tardelli, foi encarada com serenidade pelos atletas. Eis que os jogos vieram. E trouxeram as primeiras vitórias. Os gols de Lucas Pratto – a grande contratação do ano –, também empolgaram a torcida. Sem sustos, o time de Levir Culpi bateu Shakhtar Donetsk-UCR, Tupi e Mamoré. Tudo parecia ir bem. Mas os problemas começaram diante do Democrata-GV. Apesar de vencer o time de Governador Valadares por 2 a 1, o atleticano viu Pratto e Marcos Rocha se machucarem. Em seguida, Carlos também ficou no departamento médico. Antes, Douglas Santos já havia sofrido uma lesão. Com isso, o Atlético foi sem quatro jogadores importantes para a partida contra o Colo-Colo, no Chile. Mesmo assim, a confiança era grande para uma boa estreia. O que não aconteceu. O Galo perdeu por 2 a 0. Contra o América, Levir escalou um time reserva, mas com a estreia do colombiano Cárdenas. Mas o time perdeu por 2 a 1 e teve de ouvir vaias no Horto, sobretudo o lateral-esquerdo Emerson Conceição. Nem mesmo o técnico Levir foi poupado e foi chamado de burro. Nesta quarta, contra o Atlas, o Galo entra em campo precisando da vitória. É o lanterna do grupo 1. Capitão, o zagueiro Leonardo Silva acredita em uma postura diferente diante dos mexicanos. “Às vezes acontece no futebol de dar um tropeço para dar uma acordada em seguida. Claro que não gostaríamos de perder, mas vamos crescer, evoluir para entrar mais atentos e fazer um grande jogo na quarta”, disse Léo Silva. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave