Nível do Cantareira volta a subir nesta segunda e atinge 10,6%

Segundo balanço divulgado pela Sabesp, o Cantareira avançou 0,2 ponto percentual em relação ao índice do dia anterior

iG Minas Gerais | Folhapress |

SP - CRISE HÍDRICA/SISTEMA CANTAREIRA    - GERAL - Um pequeno rebanho toma água às margens da represa reserva Jaguari-Jacareí, na cidade de   Bragança Paulista, no interior de São Paulo, nesta quarta-feira (7), onde o índice que   mede o volume de água armazenado no Sistema Cantareira volta a registrar queda. Segundo a   Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) o volume armazenado atual   é de 6,8% % da capacidade total, incluindo a segunda reserva técnica(volume morto).    07/01/2015 - Foto: LUIS MOURA/ESTADÃO CONTEÚDO
ESTADÃO CONTEÚDO
SP - CRISE HÍDRICA/SISTEMA CANTAREIRA - GERAL - Um pequeno rebanho toma água às margens da represa reserva Jaguari-Jacareí, na cidade de Bragança Paulista, no interior de São Paulo, nesta quarta-feira (7), onde o índice que mede o volume de água armazenado no Sistema Cantareira volta a registrar queda. Segundo a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) o volume armazenado atual é de 6,8% % da capacidade total, incluindo a segunda reserva técnica(volume morto). 07/01/2015 - Foto: LUIS MOURA/ESTADÃO CONTEÚDO

O nível do sistema Cantareira, que abastece 6,2 milhões de pessoas na zona norte e partes das zonas leste, oeste, central e sul da capital paulista, voltou a subir nesta segunda-feira (23).

Segundo balanço divulgado pela Sabesp, o Cantareira avançou 0,2 ponto percentual em relação ao índice do dia anterior e opera com 10,6% de sua capacidade --que já inclui a segunda cota do volume morto (água do fundo do reservatório que não era contabilizada).

As projeções do governador Geraldo Alckmin (PSDB) e da Sabesp, o rodízio de água será evitado se as chuvas conseguirem elevar o nível do sistema Cantareira a um patamar entre 13% e 14% até o final de março e se, ao mesmo tempo, as obras emergenciais previstas para elevar a capacidade dos reservatórios não atrasarem.

Alto Tietê

Já o nível do reservatório Alto Tietê, que também sofre as consequências da seca, opera com 18,3% de sua capacidade, após subir 0,1 ponto percentual em relação ao dia anterior.

O sistema abastece 4,5 milhões de pessoas na região leste da capital paulista e Grande São Paulo. No dia 14 de dezembro, o Alto Tietê passou a contar com a adição do volume morto , que gerou um volume adicional de 39,5 milhões de metros cúbicos de água da represa Ponte Nova, em Salesópolis (a 97 km de São Paulo).

Outros reservatórios

O nível da represa de Guarapiranga, que fornece água para 5,2 milhões de pessoas nas zonas sul e sudeste da capital paulista, permanece estável pelo segundo dia consecutivo e opera com 57,5% de sua capacidade.

O reservatório de Rio Claro, que atende a 1,5 milhão de pessoas, subiu 0,1 ponto percentual passando de 35,3% para 35,4%. Os sistemas Alto de Cotia e Rio Grande foram os únicos a registrar queda em seu volume. O reservatório Alto de Cotia, que fornece água para 400 mil pessoas, reduziu 0,2 ponto percentual e opera com 36,4% de sua capacidade.

Já o Rio Grande, que atende a 1,5 milhão de pessoas, opera com 83,4% de sua capacidade após baixar 0,2 ponto percentual. A medição da Sabesp é feita diariamente e compreende um período de 24 horas: das 7h às 7h.

Leia tudo sobre: cantareirareservatório