Executivo da UTC cobra dívidas

iG Minas Gerais |

Brasília. O presidente da Constran, empresa da holding UTC, João Santana, afirmou em entrevista ao jornal “O Estado de S. Paulo” que o governo Dilma Rousseff tem usado a operação Lava Jato como desculpa para atrasar pagamentos às empreiteiras.

“Eu já tenho quase 60 anos, nunca vi um governo numa situação como esta. Ele não paga fornecedor. No nosso caso tem faturas desde outubro que não são pagas”, reclamou Santana.

A UTC é uma das empresas cujos dirigentes foram presos na operação. O sócio e ex-presidente da empreiteira, Ricardo Pessoa, cumpre prisão preventiva na sede da Polícia Federal, em Curitiba.

Santana disse que no fim do ano passado procurou o ex-presidente Lula, mas como não o encontrou na sede do Instituto Lula, falou com diretor da instituição, Paulo Okamotto.

“Estive com o Paulo Okamotto no ano passado, em novembro ou dezembro. Fui porque há três anos o presidente Lula estava na nossa empresa fazendo uma palestra de final de ano e nos incentivou muito que sempre procurássemos o instituto, o próprio Okamotto, para contar para ele o que estava acontecendo, se tivéssemos algum problema”.

João Santana falou ainda que como o governo não está pagando as faturas vencidas, algumas obras terão que ser paralisadas e que este seria o assunto que gostaria de tratar com Lula.

“Vai ter que parar as obras, o que aliás é o que está acontecendo no Brasil independentemente de Lava Jato. Nesse sentido que eu fui conversar com ele”. Segundo Santana, sua expectativa era que Lula procurasse a presidente Dilma e pedisse a ela que regularizasse os pagamentos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave