Petistas colocam o pé na estrada pensando em 2016

Intenção é eleger 500 prefeitos em conjunto com os aliados de 2014

iG Minas Gerais | Tâmara Teixeira |

Orientação. Rui Falcão e Cida de Jesus estão afinados na tentativa de resgatar a militância petista
RICARDO MALLACO / O TEMPO
Orientação. Rui Falcão e Cida de Jesus estão afinados na tentativa de resgatar a militância petista

O PT orientou os diretórios estaduais a começarem imediatamente uma mobilização da militância em todo o país, oficialmente, para ampliar o número de prefeituras administrada por ele e os aliados nas eleições de 2016.

Em Minas, o objetivo é dobrar o número de cidades administradas pelas siglas que elegeram o governador Fernando Pimentel. A meta é vencer em 500 cidades frente às 249 geridas hoje por PT, PMDB, PCdoB, PROS e PRB.

A mobilização, admitem petistas, também terá o papel de minimizar os impactos negativos que o escândalo da Petrobras provocaram na imagem da sigla, que podem refletir nos resultados do pleito municipal.

Em Minas, o PT irá montar nesta semana o grupo que fará o mapeamento das prefeituras que serão eleitas como prioritárias. A estratégia inclui viagens em caravanas por todas as regiões do interior, inclusive, com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O grupo fará o levantamento de quantas cidades estão sob o comando de aliados e de adversários. Serão apurados os locais onde é possível manter as alianças e os municípios onde é preciso ampliar o leque de aliados. Ainda serão feitas sondagens de quais lideranças poderão ser lançadas às urnas.

De acordo com a presidente do PT em Minas, Cida de Jesus, de posse desses dados, o diretório irá delinear as cidades que serão estratégicas. “Vamos provocar a participação das lideranças regionais, discutir os problemas e as expectativas”.

Cida explica que a principal arma para ampliar o número de cidades sob o comando do PT será a militância. As caravanas ganharão a estrada na primeira quinzena de março. Os petistas sairão pelo Estado munidos de dados positivos sobre os 12 anos do governo federal e com um balanço das ações de Pimentel. “Descobrimos que, para o PT, não tem melhor instrumento para se fortalecer do que a militância”, diz a presidente.

O líder do governo na Assembleia, deputado Durval Ângelo, diz que a meta é alcançar 500 prefeituras com os aliados. “Essa é a nossa pretensão junto à ampla base que temos”, disse. Ele reconhece que as caravanas são uma forma de “neutralizar as questões negativas”.

A orientação de mobilização foi dada pelo presidente nacional, Rui Falcão, durante o aniversário de 35 anos do PT, comemorado em Belo Horizonte. “Estamos lembrando e convocando a militância para as eleições municipais de 2016 e, no curso dessa campanha, recuperar a memória e as conquistas do chamado modo petista de governar”, afirmou Falcão.

Propaganda

Positiva. Afinados, os petistas irão divulgar dados dos 12 anos do governo federal, principalmente, os de geração de emprego e dos programas Mais Médicos e Minha Casa Minha Vida.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave