Criança com lanche balanceado aprende melhor e cresce mais

Falta de nutrientes deixa o pensamento mais lento, afirma nutricionista

iG Minas Gerais | Raquel Sodré |

Dedicação. Com lanches gostosos preparados pelos pais, a menina Odara sempre volta com a lancheira vazia para casa.
Lincon Zarbietti / O Tempo
Dedicação. Com lanches gostosos preparados pelos pais, a menina Odara sempre volta com a lancheira vazia para casa.

Dez entre dez crianças em idade escolar têm um horário preferido do dia: o recreio. Entre um chute na bola e uma partida no videogame portátil, eles aproveitam para lanchar. A merenda tem um papel importante de garantir os nutrientes de que a criança precisa para render bem na escola e aproveitar as atividades, portanto, é fundamental que ela seja bem balanceada.

“Há alguns nutrientes essenciais que não podemos deixar passar: as proteínas, importantes para o crescimento e o fortalecimento muscular; os carboidratos de boa qualidade, como aqueles feitos com farinha integral, que fornecem energia, e as frutas, fontes de vitaminas e minerais”, explica a nutricionista Cintya Bassi, do Hospital e Maternidade São Cristóvão, em São Paulo.

Mas não precisa exagerar: como o lanche na escola não é uma das principais refeições do dia, pode ser mais modesto. Um minipão – como uma bisnaguinha, por exemplo – recheado, com algum líquido, como suco ou achocolatado, e uma fruta são suficientes para garantir a energia de que a criança precisa.

A falta desse lanche, ou uma alimentação insuficiente, pode ter consequências no dia a dia dos pequenos. “A curto prazo, a criança pode ficar com menos vontade de fazer as atividades, entra em estado de hipoglicemia e o pensamento fica mais lento, o que pode prejudicar o aprendizado. A longo prazo, essa falta de nutrientes pode atrapalhar o crescimento”, diz a nutricionista.

Quem segue todas essas recomendações à risca é o instalador elétrico Alexandre Ferreira da Silva, 41, e sua mulher, Maralu Gonzaga de Freitas Araújo, 39. Eles são pais de Odara, 5, que, todos os dias, leva para a escola um lanchinho todo preparado em casa.

“Sempre mandamos um sólido – que pode ser um pão –, um líquido e uma fruta. Desde que ela nasceu, procuramos adotar um novo estilo de vida para a família, mais saudável, e procuramos fugir ao máximo dos produtos industrializados”, conta o pai.

Um dos lanches preferidos da menina é uma barrinha de cereal feita em casa. “Misturamos açúcar mascavo com amendoim processado. Depois, acrescentamos outras coisas, como castanhas, passas ou frutas cristalizadas. Fica uma delícia”, garante ele. Com toda essa atenção tanto para a qualidade como para o sabor dos alimentos, não há um dia em que a lancheira volte cheia para casa.

Flash

Variedade. É importante não mandar todos os dias os mesmos alimentos para a criança não enjoar do lanche.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave