De virada, América vence o Atlético e encerra tabu de quatro anos

Com o resultado o alviverde acabou com uma sequência de onze jogos sem vencer o rival e agora divide a liderança do Estadual com o Cruzeiro

iG Minas Gerais | ANTÔNIO ANDERSON |

Esportes - Belo Horizonte - MG
Jogo do Atletico contra o America na Arena do Independencia pelo Campeonato Mineiro

FOTO: FERNANDA CARVALHO / O TEMPO - 22.2.2015
FERNANDA CARVALHO / O TEMPO
Esportes - Belo Horizonte - MG Jogo do Atletico contra o America na Arena do Independencia pelo Campeonato Mineiro FOTO: FERNANDA CARVALHO / O TEMPO - 22.2.2015

De virada e com um jogador a menos durante boa parte do segundo tempo, o América venceu o Atlético por 2 a 1, na tarde deste domingo, no Independência, em clássico válido pela quarta rodada do Campeonato Mineiro. O Galo saiu na frente com um gol do atacante André, mas o Coelho virou com Bryan e Mancini. Com o resultado o alviverde acabou com uma sequência de onze jogos sem vencer o Atlético e agora divide a liderança do Estadual com o Cruzeiro.

O América volta a campo na próxima quarta-feira, contra o Luziânia, no Distrito Federal, em seu jogo de estreia na primeira fase da Copa do Brasil. No mesmo dia, o Atlético recebe o Atlas, do México, na Arena Independência, em partida válida pela segunda rodada do grupo 1 da Copa Libertadores.

Mais preocupado com a partida contra os mexicanos, o técnico Levir Culpi escalou o Atlético com uma equipe reserva, com apenas o goleiro Victor entre os titulares. A principal atração no Galo foi a estreia do colombiano Cárdenas e a entrada de André no ataque formando dupla com Cesinha.

No América, o técnico Givanildo Oliveira não pode contar com o zagueiro Wesley Matos, que cumpriu suspensão automática e foi substituído por Alison. Dúvida depois de levar uma pancada no cotovelo esquerdo, o goleiro João Ricardo participou do aquecimento e foi liberado para atuar.

América e Atlético fizeram um jogo marcado por muita correria, vários passes errados e fraco tecnicamente. Mesmo bem marcado, o colombiano Cárdenas mostrou qualidade na armação das jogadas de ataque do Galo. No Coelho, Mancini era o responsável pela articulação das jogadas com o meia Felipe Amorim e o atacante Henrique chegando pelas laterais do campo.

A melhor chance de gol no primeiro tempo foi do América, aos 31 min. Mancini cobrou escanteio da esquerda e o zagueiro Alison, que ontem fez sua estreia com a camisa do Coelho, finalizou obrigando o goleiro Victor a uma grande defesa. No Atlético, André poderia ter deixado o time em vantagem, mas desperdiçou. Na volta para o intervalo, antes mesmo de a bola voltar a rolar, o departamento médico do Atlético precisou entrar em campo para atender ao atacante Carlos, que passou mal devido ao forte calor.

O jogo continuou fraco tecnicamente, mas o Galo acabou abrindo o placar aos 13 min. Cesinha foi derrubado na área por Patrick. O árbitro expulsou o lateral-direito do Coelho e marcou a penalidade, que foi convertida por André.

Mesmo com um jogador menos, o América foi buscar o empate aos 19 min com o lateral-esquerdo Bryan, que arriscou um chute da intermediária e acertou o canto esquerdo do goleiro Victor. Levir Culpi ainda foi chamado de burro ao tirar Cárdenas para a entrada de Dodô. Jogando em velocidade no contra-ataque, o Coelho virou o jogo, aos 31 min, com Mancini cobrando pênalti.

Leia tudo sobre: futebol nacionalatléticogalocampeonato mineiroaméricacoelhoclássico