Presidente do Iêmen se reúne com governadores após fugir da capital

Em sua primeira declaração após a fuga de Sanaa, o presidente iemenita chamou de "nulas e ilegítimas" as medidas adotadas pela milícia xiita

iG Minas Gerais | AFP |

O presidente iemenita Abd Rabo Mansur Hadi liderou neste domingo (22) uma reunião com governadores de províncias na cidade de Aden, em sua primeira atividade política depois de fugir da prisão domiciliar na capital Sanaa.

Hadi, apoiado pelo Ocidente mas que renunciou ante a pressão das milícias xiitas, conseguiu escapar no fim de semana da prisão domiciliar e viajar até Aden, a capital do sul do país, onde seus simpatizantes não reconhecem o governo instalado pelas milícias xiitas Ansaruallah, também conhecidas como huthis. 

"O presidente continuará com os esforços políticos para governar a partir de Aden", disse à imprensa Abdulaziz bin Habtoor, governador da cidade, após a reunião, que também incluiu comandantes do exército e das forças de segurança. 

"A prioridade é normalizar a situação de segurança em Aden com o objetivo de receber delegados estrangeiros que solicitaram o encontro com ele", completou. 

Em sua primeira declaração após a fuga de Sanaa, o presidente iemenita chamou de "nulas e ilegítimas" as medidas adotadas pela milícia xiita.

Hadi renunciou em janeiro, pressionado pelos huthis, que controlam a capital, onde entraram em setembro. Desde o início de 2015 a milícia Ansaruallah assumiu o controle de prédios oficiais, incluindo o palácio presidencial.

No dia 6 de fevereiro, os huthis dissolveram o Parlamento e reforçaram seu poder, mas fato da renúncia de Hadi não ter sido aprovada no Congresso deixa a medida à margem da Constituição.

Leia tudo sobre: PresidenteIêmenfuga