“A cidade aprova a liberdade da festa de rua”

Guto Borges - historiador

iG Minas Gerais |

Há a sinalização de que o caráter de festa de rua do Carnaval de Belo Horizonte tende a se reduzir. Estão aventando a possibilidade de criar um circuito de blocos e uma lei que só permita a circulação deles se a prefeitura for sinalizada. É preciso ter cuidado, porque o Carnaval da capital consegue provar, com baixos registros de problemas, que a cidade abraça a festa de rua.

O Carnaval que se viu não é da prefeitura, que foi hostil por muitos anos e hoje quer se apropriar da festa. O poder público tem uma proposta das festas de mercado, mas a cidade inteira aprova a liberdade.

A festa de rua vem revelando várias estruturas dessa cidade que vive problemas muito sérios. O que prevalece é a festa da rua, é uma outra cidade que não é a do carro, que não é essa cidade que vem derrubando casa para abrir via para veículo, que não é do viaduto, da praça com grade, não é a cidade dos grandes condomínios nem dos shoppings centers.

Guto Borges - historiador

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave