Critério da eleição deixou PT de fora

iG Minas Gerais |

O critério da proporcionalidade partidária e dos tamanhos das bancadas na hora de definir a composição da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados fez com que o maior partido da Casa, o PT, ficasse sem espaços no comando do Legislativo.

Isso ocorreu após o partido sair derrotado na briga pela presidência e, com isso, ter à disposição a vaga de segunda vice-presidência, que acabou ficando com o PR, segundo maior partido aliado do governo.

A exclusão do PT do comando na Câmara, na avaliação de cientistas políticos, é um problema grave para o governo. “A eleição da Mesa sempre foi feita dessa forma. Ela é consagrada, tanto que por duas vezes o governo perdeu, agora e com Severino Cavalcanti”, ressalta o consultor político Carlos Manhanelli. “Isso demonstra que não há força do Executivo que possa manipular o Legislativo. Houve falha de negociação”, completa. (IL)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave