Herdeira se ressente da exclusão

iG Minas Gerais |

Simbolismo. “La Famille” é a obra escolhida por Marina para ser a primeira a ser excluída de sua vida
Reprodução
Simbolismo. “La Famille” é a obra escolhida por Marina para ser a primeira a ser excluída de sua vida

Até sua morte em 1973, Pablo Picasso havia criado cerca de 50 mil obras e deixou para trás uma prole complicada de quatro filhos e oito netos, além de esposas e musas, que travaram uma longa batalha disputando suas propriedades e seu trabalho. Marina Picasso é filha de Paulo Picasso, filho de Pablo, e há muito ela se mantém afastada do resto da família. Durante anos suas vendas foram orientadas por Jan Krugier, marchand suíço que escolheu e vendeu várias das melhores obras de sua coleção até que morreu em 2008.7

As vendas poderão ampliar a filantropia de Marina, mas também irão ajudá-la a continuar em seu processo de se livrar da história da família, disse ela. Marina diz que não tem nenhuma foto sua com seu avô e que não possuía nenhum de seus trabalhos até ter recebido sua herança. Ela se lembra de que ele fazia flores de papel para ela, mas ela não podia guardá-las.

Seu pai, Paulo, era filho de Picasso e sua primeira esposa, Olga Khokhlova, bailarina russa. Marina disse que ainda sofre com as lembranças de seu pai servindo de motorista para o avô, além de outras funções menores, e implorando por dinheiro.

Sua mãe, Emiliénne, separou-se de seu pai após um breve casamento e lutava contra o alcoolismo. Ela dependia do pouco dinheiro que o ex-marido podia lhe dar para criar Marina e seu irmão mais velho, Pablito. “Via muito pouco meu pai. Não tinha um avô”, disse Marina.

A exclusão da vida de seu avô e sua entourage se intensificou depois que seu irmão foi proibido de comparecer ao funeral de Picasso em 1973 pela segunda mulher do artista, Jacqueline Roque. Alguns dias depois, ele se suicidou com veneno. Amigos contribuíram para o funeral de Pablito, de acordo com Marina, que ganhava a vida trabalhando em uma casa de crianças autistas e com problemas mentais.

Pablo Picasso não deixou testamento quando morreu, aos 91 anos, desencadeando uma batalha amarga entre sua viúva, seus filhos e netos. Inesperadamente, Marina Picasso foi nomeada herdeira e recebeu um quinto do espólio, incluindo a vila.

Marina, que tem cinco filhos, três deles adotados no Vietnã, disse que vender mais obras de Picasso para ajudar suas caridades é fazer bom uso delas. (NYT)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave