Indonésia chama embaixador de volta e diz que Dilma foi 'inaceitável'

Na manhã desta sexta-feira (20), a presidente brasileira recusou receber as credenciais do novo representante do outro país no Brasil

iG Minas Gerais | Folhapress |

O governo da Indonésia pediu que o embaixador no Brasil, Toto Riyanto, retorne imediatamente para o país. A medida significa um sinal de reprovação aos atos da presidente Dilma Rousseff, que, na manhã desta sexta-feira (20), recusou receber as credenciais do novo representante indonésio no Brasil.

As relações entre os dois países ficaram estremecidas após a execução do brasileiro Marco Archer Cardoso Moreira, fuzilado em janeiro, e a manutenção da pena de morte para outro brasileiro, Rodrigo Gularte. Os dois foram condenados à morte por tráfico de drogas.

Dilma explicou que antes de aceitar as credenciais do novo embaixador é necessário que haja uma evolução nas conversas entre as duas nações. A Indonésia, porém, reagiu convocando o embaixador do Brasil em Jacarta, Paulo Soares, para uma reunião neste sábado (21).

Em nota, o Ministério das Relações Exteriores da Indonésia classificou de "hostil" e "inaceitável" a atitude de Dilma. Toto Riyanto ficará em Jacarta até que o Brasil marque uma data para ele apresentar suas credenciais, segundo a nota. "Nenhum país" pode interferir na soberania indonésia, continua o texto.

A íntegra da nota do governo indonésio:

"O Ministério das Relações Exteriores da República da Indonésia lamenta profundamente a ação do governo brasileiro de abruptamente adiar a apresentação de credenciais do embaixador da Indonésia designado para o Brasil, Toto Riyanto, depois de ter sido formalmente convidado a apresentar as suas credenciais em cerimônia no palácio presidencial do Brasil, às 9h de 20 de fevereiro de 2015.

A maneira pela qual o ministro das Relações Exteriores do Brasil repentinamente informou o adiamento da apresentação de credenciais pelo embaixador designado pela Indonésia para o Brasil, quando o embaixador já estava no palácio, é inaceitável para a Indonésia.

O Ministério das Relações Exteriores convocou o embaixador brasileiro na Indonésia às 22h de 20 de fevereiro [13h em Brasília] para transmitir toda a veemência de protesto diante do ato hostil do governo do Brasil e apresentou uma nota oficial de protesto.

O governo da Indonésia também convocou para Jacarta o embaixador da Indonésia no Brasil até que seja determinado pelo governo brasileiro a apresentação das suas credenciais. Como um Estado democrático soberano e sistema de justiça soberano, independente e imparcial, nenhum país estrangeiro nem partido pode interferir na implementação das leis vigentes da Indonésia dentro de sua jurisdição, inclusive na aplicação de leis para lidar com o tráfico de drogas."

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave