Bens de Agnelo Queiroz são bloqueados pela Justiça do Distrito Federal

Segundo a ação da 2ª Vara da Fazenda Pública do Distrito Federal, os contratos firmados para a corrida que aconteceria em Brasília, em 2015, foram realizadas de forma ilegal, antieconômica e imoral

iG Minas Gerais | da redação |

Justiça rejeita pedido para impugnar candidatura de Agnelo ao governo do DF
Agência Brasil
Justiça rejeita pedido para impugnar candidatura de Agnelo ao governo do DF

A justiça determinou nesta sexta-feira (20) o bloqueio dos bens do ex-governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz e de outras quatro pessoas por possíveis irregularidades na contratação da Fórmula Indy e na reforma do autódromo Nelson Piquet. Segundo a ação da 2ª Vara da Fazenda Pública do Distrito Federal, os contratos firmados para a corrida que aconteceria em Brasília, em 2015, foram realizadas de forma ilegal, antieconômica e imoral. As informações são do portal G1.

O valor bloqueado pela justiça  é de R$ 37,2 milhões, que seriam utilizados para pagar a emissora transmissora do evento esportivo. O Ministério Público pede que os direitos políticos de Queiroz sejam suspensos por até cinco anos, que ele fique impossibilitado de firmar contratos com o poder público e que arque com o ressarcimento de qualquer multa ou indenização pelos rompimentos contratuais. Ainda pede-se que ele seja multado em um valor cem vezes superior ao seu salário.

A denúncia do Ministério Público se baseia em um documento no qual o governo do Distrito Federal se compromete a pagar US$ 15,9 Milhões pela transmissão da corrida. Entretanto, o documento nunca foi publicado no Diário Oficial.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave