Brasil conquista duas medalhas no primeiro dia do Gran Prix

Rafaela Silva levou ouro, na categoria até 57 kg, enquanto Phelipe Pelim, até 60 kg, conquistou a medalha de bronze em Dusseldorf, na Alemanha

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Rafaela Silva deu o troco na sua algoz do último mundial e desta vez ficou com o ouro
CBJ / DIVULGAÇÃO
Rafaela Silva deu o troco na sua algoz do último mundial e desta vez ficou com o ouro

No primeiro dia de competição do Gran Prix de Dusseldorf, na Alemanha, nesta sexta-feira, dois brasileiros já mostraram serviço e garantiram as primeiras medalhas para o Brasil. O grande destaque ficou por conta da judoca Rafaela Silva, campeã na categoria até 57 kg, derrotando na final a sua algoz no último mundial.

Phelipe Pelim também obteve destaque ao conquistar a medalha de bronze contra atletas de até 60 kg. Os outros sete brasileiros que também estrearam na competição alemã ficaram pelo caminho e não subiram no pódio. A equipe brasileira é composta por 22 atletas e o restante dos judocas competirá neste sábado e no domingo, último dia do torneio.

A judoca Rafaela Silva teve uma caminhada árdua até chegar ao ouro. Ela derrotou na estreia Derya Cibir (TUR) e se classificou às oitavas após vencer Loredana Ohai (ROU) com um yuko. Nas quartas, a brasileira derrotou Hedvig Karakas (HUN). Umas das lutas mais complicadas para Rafaela ocorreu na semifinal contra Laetitia Blot (FRA). A luta só foi decidida no golden score (após empate) quando a brasileira aplicou um ippon na adversária. Na grande decisão, Rafaela mediu forças contra a mongol Sumiya Dorjsuren, responsável por tirar o ouro da brasileira na disputa do último mundial, em Chelyabinsk, na Rússia. A brasileira, porém, conseguiu a revanche e com um ippon, garantiu a medalha dourada.

Já Pelim, para chegar ao bronze, venceu as duas primeiras lutas, contra Joaquin Gomis (ESP) e Arif Bagirof (BLR) e chegou às quartas de final, quando foi derrotado pelo número dois do mundo, Amiran Papinashvili (GEO). Na repescagem, o brasileiro se recuperou do réves e bateu o argelino Mohamed Rebahi, garantindo vaga na disputa do bronze. Pelim derrotou Garricos, que havia batido o campeão mundial Boldbaatar Ganbat (MGL) na primeira rodada, e ficou com a medalha.  

Leia tudo sobre: MundialDusseldorfJudobrasileirosmedalhaourobronzecompeticaojudoca