Homem forja suicídio da mulher para encobrir crime passional

Suspeito confessou ter matado a vítima com uma gravata no pescoço e que, para evitar a prisão, deixou o corpo sobre os trilhos de um trem

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Uma semana após o corpo de uma mulher de 35 anos ser encontrado nos trilhos de um trem e o caso ser registrado como suicídio, em Barbacena, na região Central do Estado, a Polícia Civil (PC) acabou descobrindo que se tratava na verdade de um crime passional. O suspeito, de 45 anos, confessou nesta quinta-feira (19) ter assassinado a companheira e forjado um suicídio.

Como o crime aconteceu no último dia 13 de fevereiro e o prazo de flagrante havia expirado, o acusado foi ouvido e liberado. De acordo com a assessoria de imprensa da PC, a vítima ainda não havia sido identificada e, como seu corpo foi atingido na região da cabeça pelo trem, a princípio não haviam elementos que levassem à suspeita de crime violento.

Com a divulgação do fato no município, os policiais acabaram chegando até familiares da mulher que levantaram a suspeita de crime passional. Diante disso, o homem foi intimado a prestar depoimento nesta quinta-feira e, durante a conversa com o delegado, acabou confirmando que brigou com sua mulher e acabou dando uma gravata no pescoço dela, matando-a por asfixia.

A discussão teria começado por a vítima querer ir em um bloco de Carnaval que aconteceu na noite de quinta-feira (12). Com medo de ser preso, ele resolveu deixar o corpo da mulher sobre os trilhos do trem, que acabou a atingindo e dilacerando o corpo.

O caso foi repassado para a Delegacia de Mulheres de Barbacena, sob responsabilidade da delegada Amanda Presotti, que dará continuação na investigação e deve representar pela prisão preventiva do suspeito em breve. 

Leia tudo sobre: FORJASUICÍDIOBARBACENAPASSIONALCRIMEHOMICÍDIOASSASSINATOMORTATRILHOSCARNAVALCIÚMEHOMEM