Ação policial no Rio deixa cinco mortos e fecha vila olímpica

Segundo o Bope, todos os mortos e presos eram suspeitos do tráfico de drogas na região

iG Minas Gerais | Agência Brasil |

Cinco pessoas morreram e duas foram presas num confronto com policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), durante operação realizada hoje (20) pela Polícia Militar (PM) no morro do Jorge Turco, em Rocha Miranda, zona norte do Rio, que provocou o fechamento da Vila Olímpica Félix Mielli Venerando, em Honório Gurgel, por determinação da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer.

Na ação, a polícia apreendeu também cinco armas. Segundo o Bope, todos os mortos e presos eram suspeitos do tráfico de drogas na região. Durante uma troca de tiros, um reservatório da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae) foi atingido e vazou grande quantidade de água.

A região dos morros Jorge Turco e do vizinho Juramento, sofre com a guerra entre facções que disputam o controle do tráfico de drogas. Segundo a PM, a operação foi realizada para reprimir o tráfico de drogas. Por causa do confronto, a Cedae fez uma manobra para interromper o fornecimento de água do reservatório atingido por tiros, e evitar o desperdício. De acordo com a Cedae, o reservatório tem capacidade para armazenar 200 mil litros de água e abastece somente a comunidade Jorge Turco. Ainda segundo a concessionária, após o término da operação policial, uma equipe técnica irá ao local para realizar o reparo.

A Vila Olímpica Félix Mielli Venerando, que fica nas proximidades do morro do Jorge Turco, atende a mais de quatro mil pessoas em suas 29 atividades esportivas e de lazer. Em nota, a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer do Rio de Janeiro, informou que "O secretário Marcos Braz determinou a suspensão das atividades e o fechamento da Vila Olímpica até que a calma na região seja retomada".

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave