'Se ganharmos 4 corridas em 2015 vou a pé a Maranello', diz Arrivabene

O chefe da Ferrari afirmou que está feliz com os bons resultados da equipe na pré-temporada, mas não crê que Vettel e Raikkonen vão disputar o campeonato

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Arrivabene fará parte do novo projeto da Ferrari para 2015
Divulgação/ F1
Arrivabene fará parte do novo projeto da Ferrari para 2015

Chefe da Ferrari desde o final de novembro, Maurizio Arrivabene afirmou nesta sexta-feira (20) em Barcelona que, apesar de ter visto uma boa evolução no time desde o ano passado após os primeiros testes da pré-temporada, não espera que Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen disputem o título deste ano.

"Temos que manter os pés no chão e não nos deixar levar pelos resultados dos testes porque eles não significam muito. Nosso objetivo neste ano é vencer duas corridas. Se vencermos três será uma mega vitória e se ganharmos quatro vou correndo a pé daqui até Maranello", brincou o dirigente italiano que assumiu a Ferrari em um momento delicado.

Em 2014, pela primeira vez desde 1993 a escuderia encerrou uma temporada da F-1 sem vencer ao menos uma corrida.

O último triunfo do time aconteceu no GP da Espanha de 2013, com Fernando Alonso -o espanhol deixou a Ferrari no fim do ano passado e voltou para a McLaren.

Tendo ido ao pódio apenas duas vezes em 2014, a equipe terminou o Mundial de Construtores na quarta colocação -a Mercedes foi campeã.

Na primeira sessão de testes da pré-temporada, em Jerez de la Frontera, há duas semanas, Vettel e Raikkonen fizeram as melhores voltas em três dos quatro dias de ensaios, dando mostras de que houve de fato uma melhora em relação a 2014.

De acordo com Arrivabene, o clima na garagem da equipe italiana está bastante descontraído e todos no time tê trabalhado juntos para ver a Ferrari vencer novamente.

"Fiquei surpreso ontem [quinta] quando vi o Kimi sorrindo e falando. Achei até que ele estava doente porque não parecia o Kimi. Teve uma hora que ele até se deitou no chão para ver um problema no carro. É este o clima nos boxes neste momento", completou o dirigente no circuito de Montmeló, onde os nove times confirmados no grid da F-1 treinam até domingo (22).