Nova investigação sobre HSBC está sob análise, diz ministro da Justiça

O caso veio à tona após uma associação internacional de jornalistas divulgar documentos sobre contas secretas mantidas no país europeu pelo banco HSBC

iG Minas Gerais | Folhapress |

(FILES) In this file picture taken on on June 14, 2013 clouds gather over a sign of HSBC private bank (Suisse) in the center of Geneva.   A cache of secret bank files shows that HSBC's Swiss banking arm helped wealthy customers avoid taxes and hide millions of dollars, according to a report by a network of investigative journalists released on February 8, 2015.  AFP PHOTO / FABRICE COFFRINI
AFP
(FILES) In this file picture taken on on June 14, 2013 clouds gather over a sign of HSBC private bank (Suisse) in the center of Geneva. A cache of secret bank files shows that HSBC's Swiss banking arm helped wealthy customers avoid taxes and hide millions of dollars, according to a report by a network of investigative journalists released on February 8, 2015. AFP PHOTO / FABRICE COFFRINI

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirma ter solicitado a órgãos técnicos uma análise sobre a suspeita de evasão fiscal envolvendo o HSBC na Suíça. O caso ficou conhecido como "Swissleaks".

Questionado sobre possíveis providências a serem tomadas, Cardozo se restringiu a dizer que "está sob análise".

"Está sendo analisado pelos órgãos técnicos. Tomaremos uma postura em relação a isso desde que se configure a ser apurado no âmbito de nossa cobertura", afirmou, durante coletiva de imprensa nesta quinta-feira (19) sobre a operação Lava Jato.

O caso veio à tona após uma associação internacional de jornalistas divulgar documentos sobre contas secretas mantidas no país europeu pelo banco HSBC. As informações apontam que o banco ajudou clientes a esconder bilhões de dólares em ativos.

Na quarta-feira (18), a procuradoria de Genebra informou, em comunicado, que ordenou buscas em escritórios do HSBC e que deve ser aberto um inquérito sobre acusações de lavagem de dinheiro agravada.

No Brasil, a Receita Federal já anunciou que irá apurar operações realizadas por brasileiros em contas secretas mantidas pelo banco na Suíça.

Em nota, o fisco informou que teve acesso à parte da lista que foi vazada no Swissleaks e divulgada por meio de uma associação internacional de jornalistas.

Segundo o blog do jornalista Fernando Rodrigues, do Brasil são 6.606 contas bancárias (que atendem a 8.667 clientes) e um valor movimentado entre 2006 e 2007 equivalente a cerca de R$ 20 bilhões.

A Receita afirma que análises preliminares de alguns contribuintes citados na relação indicam omissão ou incompatibilidade de informações prestadas ao fisco. Alguns desses contribuintes já tinham sido investigados a partir de outras suspeitas.

Agora, o órgão quer mais informações via cooperação internacional para identificar os contribuintes e levantar os valores não declarados para poder autuá-los e entrar com ação judicial por crime contra a ordem tributária.

No domingo (15), depois das alegações de que ajudou centenas de clientes a burlarem impostos, o HSBC pediu desculpas aos clientes e investidores por práticas registradas em seu banco privado na Suíça.

O maior banco da Europa disse em anúncios de página inteira em jornais britânicos que a recente cobertura da mídia que focou na operação suíça e em assuntos financeiros de alguns de seus clientes tinham sido uma experiência dolorosa e que as normas em vigor hoje "não estavam universalmente estabelecidas" no passado.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave