Mulher e bebê são resgatados de cativeiro em Santa Luzia

Eles passaram 20 dias presos em cativeiro pelo pai da criança, que disse que a mulher era dele e por isso podia fazer o que quiser

iG Minas Gerais | JHONNY CAZETTA |

Após 20 dias sendo mantidos em cativeiro, uma mulher e o filho foram resgatados pela Polícia Civil, na tarde desta sexta-feira, em Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com a Divisão de Operações Especiais (Deoesp), a mulher e a criança, de apenas 1 ano, foram sequestradas por W. A. S., de 34 anos, ex-marido dela e pai do menino, durante um encontro com o homem em uma das ruas do bairro Palmital.

“Eles tiveram uma relação de cerca de 4 anos, e ela resolveu terminar há seis meses por conta de agressões que sofria. No entanto, ele não aceitava o fim do relacionamento. E, diante de ameaças, de morte, resolveu sequestrá-la e mantê-la em cárcere privado”, afirmou um dos delegados do caso, Daniel Guimarães.

Durante os 20 dias em que ficou sob o domínio do traficante, a mulher e o filho viveram sob condições desumanas e em, pelos menos, três cativeiros diferentes. “Foram mantidos em casas de comparsas do tráfico e também na casa da mãe do suspeito. Todos os imóveis estão localizados no Palmital. As vítimas eram vigiadas 24 horas por dia, seja pelo próprio ex-marido ou por olheiros dele”, contou o delegado.

As agressões à mulher eram constantes. No último fim de semana, por exemplo, ela chegou a ser levada à UPA do bairro. “Ela teve uma grave lesão nos olhos e foi medicada na unida. Em todo o momento ela foi escoltada pela esposa de um dos comparsas do suspeito e não o denunciou por medo que o filho sofresse alguma consequência. O menino , porém, parece que nunca foi agredido”, disse o policial.

Prisão

A polícia somente tomou conhecimento do crime nesta sexta-feira, após uma denúncia da mãe da mulher. Ela foi à delegacia da cidade e mostrou aos policiais mensagens de celular das vítimas, que pediam por socorro. “Essas mensagens eram enviadas pelo próprio celular do suspeito, em momentos de distração. Diante de todas as informações e da gravidade do crime, começamos montar uma operação de resgate imediatamente”, disse o policial.

Quando chegaram ao cativeiro, os policiais conseguiram libertar as vítimas e prender o suspeito em flagrante, sem qualquer reação dele. “Eles estavam esperando a polícia e foram pegos de surpresa, por isso não houve reação. Na hora da prisão, ele chegou a se defender, dizendo que ela era a mulher dele e que ele poderia fazer aquilo com ela”, acrescentou o delegado.

As vítimas, após resgatadas, passaram por atendimento médico e estão bem. Já o suspeito foi apresentado à imprensa, na sede da Deoesp, e se negou a falar sobre o caso com os repórteres. Segundo a polícia, ele responderá pelos crimes de cárcere privado e lesões corporais grave. O homem já tem passagens pela polícia por homicídios, roubo e tráfico de drogas. Ele está detido no Ceresp Gameleira à disposição da Justiça.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave