Fundos podem ser boa alternativa a partir de R$ 1.000

O estudo também considerou o prazo de resgate dos fundos. A entidade simulou seis cenários com taxas de administração diferentes para cada prazo de resgate

iG Minas Gerais | Ana Paula Pedrosa |

Com o auxílio de um gestor de investimentos, quem tem a partir de R$ 1.000 pode encontrar alguma alternativa para a poupança, garante o diretor da Sonar Investimentos, Ricardo Cavalcante Ribeiro. O valor é para um investimento inicial, sem a obrigação de fazer aplicações mensais. “Existem fundos competitivos mesmo para aplicações pequenas”, afirma.

Ele diz que antes de escolher, o investidor tem que avaliar a performance passada do fundo, o prazo de resgate e a taxa de administração. “Para competir com a poupança, a taxa de administração tem que ser de 1,5%, no máximo”, diz. Ribeiro afirma que há muitas opções no mercado, mas o investidor não consegue decidir sozinho. “São tantas variáveis, que a pessoa se perde e acaba ficando na poupança mesmo”, avalia. Estudo da Associação Nacional dos Executivos de Finanças (Anefac), que levou em consideração a taxa básica de juros (Selic) atual, de 12,25% ao ano, mostrou que os fundos só conseguem competitividade se tiverem taxa de até 1,5% ao ano. O estudo também considerou o prazo de resgate dos fundos. A entidade simulou seis cenários com taxas de administração diferentes para cada prazo de resgate. Para investimentos de até seis meses, os fundos ganharam em três e a poupança em três. Para investimentos com mais de dois anos, os fundos ganharam em cinco simulações.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave