Nem metade dos lotes em obras

O Consórcio J.Dantas/Sotepa não informou se há atraso nos pagamentos do Dnit, mas declarou, em nota, que as obras estão com o cronograma em dia

iG Minas Gerais | Luciene Câmara |

Impasse. Vila da Luz, às margens da BR–381, é exemplo de remoção ainda pendente na duplicação
MARIELA GUIMARÃES - 27.1.2014
Impasse. Vila da Luz, às margens da BR–381, é exemplo de remoção ainda pendente na duplicação

As obras na BR–381, entre Belo Horizonte e Governador Valadares, no Rio Doce, vão resultar em mais de 205 km de pistas duplicadas, cinco túneis, 17 pontes e 47 viadutos. Tanta complexidade exigiu que a licitação fosse dividida em 11 lotes, um para cada trecho. Até agora, no entanto, só cinco lotes (45%) estão com obras, sendo ao menos três em ritmo reduzido. Os trechos do 3.2 e 3.3, que incluem os túneis dos rios Piracicaba, Antônio Dias e Prainha, são os mais adiantados até agora. O 3.2 (do rio Piracicaba) está com 62% das obras concluídas, segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). O Consórcio J.Dantas/Sotepa não informou se há atraso nos pagamentos do Dnit, mas declarou, em nota, que as obras estão com o cronograma em dia. O Consórcio Toniolo, Busnello/GP, que executou 9% da construção dos túneis Antônio Dias e Prainha, informou apenas que continua “cumprindo o cronograma sem atrasos no momento”. Outros seis lotes seguem sem qualquer sinal de obra. Quatro deles (3.1, 4, 5 e 6) já foram contratados, mas dependem da elaboração e da aprovação de projetos, segundo o Dnit. Os lotes 8A e 8B, no trecho mais perigoso da rodovia (entre a capital e João Monlevade, na região Central), tiveram duas licitações fracassadas e dependem de novo edital.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave