Marca faz parte da tradição de gerações

iG Minas Gerais | Lygia Calil |

Bombom licorzinho: chocolate mais tradicional da marca, é uma das receitas que são mantidas em segredo. O sabor fortemente alcoólico do recheio quebra o doce do chocolate
Uarlen Valério
Bombom licorzinho: chocolate mais tradicional da marca, é uma das receitas que são mantidas em segredo. O sabor fortemente alcoólico do recheio quebra o doce do chocolate

Na família da agente de viagens Suzana Rache, 70, a Lalka faz parte da tradição. Ela se lembra de visitar a loja na Floresta ainda criança, fascinada pelas balinhas de maçã na vitrine.

Hoje, a preferência é pelo bombom de licor. “É uma parte boa da nossa história, só traz boas recordações. Das balinhas de maçã, lembro que era um sonho de consumo, minha mãe comprava só para me ver feliz. Ainda hoje, quando toda a família se reúne para almoços ou festas, faço questão de comprar os bombonzinhos, então vira festa. Como cliente, sou muito orgulhosa da empresa, porque sei como é difícil se manter no mercado por tanto tempo”, afirma ela.

O advogado Sérgio Magalhães, 53, já nem se lembra mais há quantos anos é cliente da Lalka. Enquanto a maioria dos clientes vai diretamente no balcão das balas ou nos chocolates recheados, ele prefere tomar um cafezinho na casa, tradição que se transformou em ritual. “Vou diariamente à loja da Savassi, que fica perto da minha casa. Isso virou um hábito, não abro mão do espresso, que gosto de acompanhar com uma trufa de chocolate branco. Também adoro presentear com os produtos. Quando tem qualquer celebração, já sabem que eu vou chegar com chocolates. Além de ser um carinho, é um presente delicioso”, diz. 

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave