Infância marcada pelo sabor da bala

iG Minas Gerais | Karoline Borges |

“Não sei precisar o momento em que as balas da Lalka entraram na minha vida, só sei que a melhor parte da minha infância foi marcada pelo sabor das balas de maçã. É que domingo era dia de passear com meu pai e isso incluía ir à loja do Cidade Nova, sair com um saquinho com um mix de balas meio doces, meio azedas e, no fim, ficar com o céu da boca ferido. A loja do bairro fechou, mas eu estudava no Floresta e tinha outra opção no caminho da volta pra casa. Às sextas, era hora de fazer o ‘estoque do fim de semana’, mesmo sabendo que ele ia acabar antes de o sábado começar. Após essa fase, no meu primeiro estágio, um chefe me comparou ao filho dele, que tinha o apelido de ‘Bala Lalka’ por ser ‘doce por fora e azedo por dentro’. Foi criado ai o meu nick de internet mais persistente. Fotologs, blogs, chats de msn... toda a minha interação virtual era feita com a alcunha. Com o tempo, as brancas recheadas de frutas viraram as preferidas e hoje são meu presente favorito para amigos de fora da cidade. Para mim, a ‘Bala Lalka’ está para Belo Horizonte assim como o doce de leite para Minas Gerais”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave