Agentes municipais de saúde voltarão ao trabalho nesta sexta-feira

Categoria afirma ter apenas suspendido a greve, mantendo o estado de greve até que as negociações com a prefeitura de BH terminem

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Os agentes decidiram pela suspensão da greve durante assembleia nesta quinta-feira (19)
Sindibel/Divulgação
Os agentes decidiram pela suspensão da greve durante assembleia nesta quinta-feira (19)

Após 46 dias em greve, os Agentes de Combate a Endemias (ACE) e os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) voltarão a trabalhar normalmente nesta sexta-feira (20). Eles decidiram pela suspensão da greve em assembleia realizada nesta quinta-feira (19) na praça da Estação, no Centro da capital.

Segundo a assessoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte (Sindibel), apesar de não ter obtido o pagamento do Piso Salarial Nacional, a mobilização fez com que o governo antecipasse a discussão do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS), que estava previsto apenas para 2016. Além disso, não haverá corte de ponto de nenhum dia de greve.

Diante disso, a categoria afirma que, apesar do fim da greve, os trabalhadores continuarão negociando o PCCS e cobrando o pagamento do Piso. O sindicato ainda diz que continua o andamento da ação judicial que cobra que a prefeitura pague o mínimo exigido por lei e que participarão da audiência pública na Câmara Municipal. 

Os ACE e ACS estão em greve desde o dia 5 de janeiro deste ano. Eles querem o cumprimento imediato da Lei Federal 12994/14, que institui o Piso Salarial Nacional da categoria e a obrigatoriedade de Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS). O piso estabelecido é de R$ 1.014,00 por uma lei sancionada em junho do ano passado.

Além da equiparação salarial eles pedem o retroativo ao valor da lei sancionada, bem como a inclusão no PCCS da Saúde. A prefeitura alega que não tem como pagar o valor pedido, necessitando de um aporte maior de recursos do governo Federal.

 

Leia tudo sobre: agentes de saúdeaceacsfim da greve46 diassuspensãogrevepbh