Em Formigas, poços artesianos ajudam a driblar a crise hídrica

Em seis meses já foram perfurados 12 poços com o objetivo de abastecer as regiões mais afetadas pela falta de água

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Perfuração de um dos poços artesianos em Formiga
divulgação/ prefeitura de Formiga
Perfuração de um dos poços artesianos em Formiga

Para driblar a crise hídrica, a cidade de Formiga, na região Centro-Oeste de Minas, utiliza poços artesianos para o abastecimento de água na cidade. Nos últimos seis meses, foram perfurados 12 poços, sendo os quatro últimos concluídos neste mês.

Eles irão abastecer a caixa de água do bairro Alto dos Pinheiros, a comunidade Cerrado de Balões, onde o antigo poço desmoronou, a região do bairro Novo Horizonte e bairro Sagrado Coração de Jesus e o distrito de Marmelada, onde o antigo poço havia secado.

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) informou que a perfuração dos poços foi autorizada previamente, e que foi feito um estudo para definir os locais, de modo que o abastecimento de água em outras regiões não fossem comprometidos. “Em alguns casos, haverá poços que ficarão sobressalentes. Só serão acionados em caso de seca”, explica o diretor do Saae, Ney Araújo.

Para o prefeito da cidade Moacir Ribeiro, a medida adotada no ano passado mostrou resultados como alternativa para a falta de água. “Por isso, decidimos continuar investindo nessa medida”, disse.

Além dos quatro novos poços, a cidade conta também com poços artesianos abaixo do Saae, entre o Engenho da Serra e o Santa Luzia, na antiga sonda perto do TG 04-030, dois no bairro Jardim das Acácias, dois em Cunhas, um em Nova Zelândia e outro em Fivela. 

Leia tudo sobre: poço artesianoFormigaáguaSaaeprefeituracrise hídrica