Guarapiranga supera média histórica de chuvas e Cantareira sobe

Um dos motivos para essa melhoria tanto no Cantareira como no reservatório Alto Tietê é que as chuvas de fevereiro já superaram a média histórica para o mês

iG Minas Gerais | Folhapress |

Capacidade do Cantareira caiu em relação à última segunda-feira (5)
Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas
Capacidade do Cantareira caiu em relação à última segunda-feira (5)

O índice de todos os reservatórios de São Paulo voltou a registrar alta nesta quinta-feira (19). Levantamento divulgado diariamente pela Sabesp mostra que o Cantareira já opera com 9,5%. Nos últimos dias, o índice do reservatório tem aumentado 0,6 ponto percentual por dia.

Um dos motivos para essa melhoria tanto no Cantareira como no reservatório Alto Tietê é que as chuvas de fevereiro já superaram a média histórica para o mês. Nesta quinta, mais um reservatório conseguiu superar a marcar histórica de chuva.

De acordo com a Sabesp, o Guarapiranga registrou 192,8 mm enquanto a média histórica para o mês é de 192,5 mm. O reservatório, que fornece água para 5,2 milhões de pessoas nas zonas sul e sudeste da capital paulista, opera com 56,8% de sua capacidade. Na terça-feira, o nível era de 56,3%.

Conforme a Folha de S.Paulo mostrou, as projeções do governador Geraldo Alckmin (PSDB) e da Sabesp, o rodízio de água será evitado se as chuvas conseguirem elevar o nível do sistema Cantareira a um patamar entre 13% e 14% até o final de março e se as obras emergenciais previstas para elevar a capacidade dos reservatórios não atrasarem.

Já o Alto Tietê, que abastece 4,5 milhões de pessoas na região leste da capital paulista e Grande São Paulo, passou de 16,3% para 17,2%.

No dia 14 de dezembro, o Alto Tietê passou a contar com o volume morto, que gerou um volume adicional de 39,5 bilhões de litros de água da represa Ponte Nova, em Salesópolis (a 97 km de São Paulo).

O reservatório Alto de Cotia, que fornece água para 400 mil pessoas, opera com 36,2% de sua capacidade. O índice na quarta era de 35,3%. O reservatório de Rio Claro, que atende a 1,5 milhão de pessoas, opera com 34,8% de sua capacidade, após subir 0,2 ponto percentual.

Já o sistema Rio Grande, que atende a 1,5 milhão de pessoas, opera com 83,9% de sua capacidade após subir um ponto percentual. A medição da Sabesp é feita diariamente e compreende um período de 24 horas: das 7h às 7h.

Leia tudo sobre: águareservatóriosão paulocantareiraabastecimento