Rússia acusa Ucrânia de "destruir" os acordos de Minsk

Embaixador russo na ONU acusou nesta quinta-feira (19) o governo de Kiev de "destruir" os acordos de Minsk ao pedir uma força internacional de paz

iG Minas Gerais | AFP |

Doze pessoas, incluindo sete civis, morreram nas últimas 24 horas em combates entre o exército ucraniano e os rebeldes separatistas
DOMINIQUE FAGET / AFP
Doze pessoas, incluindo sete civis, morreram nas últimas 24 horas em combates entre o exército ucraniano e os rebeldes separatistas

O embaixador russo na ONU acusou nesta quinta-feira (19) o governo de Kiev de "destruir" os acordos de Minsk ao pedir uma força internacional de paz no leste da Ucrânia.

"Quando alguém, ao invés de fazer o que que concordou, promete um novo esquema, de cara levanta suspeitas de querer destruir os acordos de Minsk", disse Vitali Churkin à agência russa RIA Novosti.

"Os acordos acabam de ser assinados", recordou Churkin.

"Se propõem em seguida outros esquemas, a questão é saber se serão respeitados ou não", completou.

Depois de perder na quarta-feira (18) o controle da cidade estratégica de Debaltsev para os rebeldes, o presidente ucraniano Petro Poroshenko anunciou que o país solicitará o envio de um contingente internacional para manter a paz no leste pró-Rússia.

O princípio deste contingente internacional que supervisionaria a fronteira Rússia-Ucrânia e a que separa a Ucrânia dos territórios insurgentes foi aprovado pelo conselho de segurança nacional, mas ainda deve ser votado no Parlamento ucraniano.

Na semana passada, após 16 horas de negociações, o grupo de contato da Ucrânia, formado por representantes de Moscou, Kiev e da OSCE, assinou um acordo com os rebeldes separatistas para um cessar-fogo e a retirada das armas pesadas.

Leia tudo sobre: rússiaucrâniaseparatistas