Identificado novo tipo de HIV

A TV destacou que a rápida progressão para a Aids da nova cepa aumenta o risco de os pacientes adoecerem mesmo antes de saber que estão infectados

iG Minas Gerais |

Havana, Cuba. Uma equipe de cientistas belgas e cubanos detectou na ilha uma nova cepa do vírus da imunodeficiência humana adquirida (HIV), que desenvolve com mais rapidez a Aids do que os outros subtipos identificados até agora, informou ontem uma especialista local.  

A nova cepa do HIV foi descoberta por cientistas do Instituto de Medicina Tropical (IPK) de Havana e duas universidades da Bélgica, depois que os médicos desse centro cubano observaram que “alguns pacientes com HIV desenvolviam mais rapidamente a Aids que outros”, destacou a TV local.

“Esse estudo mostra pela primeira vez a associação de uma variedade do HIV que circula em Cuba, denominada CRF19, com a rápida progressão para a Aids”, declarou à TV a virologista do IPK Vivian Kourí, que participou da pesquisa.

Kourí disse que a nova variedade do HIV, que pode levar à Aids em menos de três anos – o comum é que isso ocorra entre oito e dez anos –, é a terceira em frequência no seu país e afeta entre 17% e 20% dos infectados com o vírus.

A TV destacou que a rápida progressão para a Aids da nova cepa aumenta o risco de os pacientes adoecerem mesmo antes de saber que estão infectados.

No entanto, Kourí explicou que nenhum dos infectados com a cepa CRF19 apresentou uma resistência maior ao tratamento com medicamentos retrovirais e que têm a mesma possibilidade de que essa terapia seja eficaz.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave