Quaresma começa com mais de 40 missas em BH

Em mensagem enviada ao Brasil, papa defendeu solidariedade com pobres

iG Minas Gerais | João Paulo Costa |

Centro-Sul.Dom Walmor Azevedo presidiu missa na Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem
FOTO MOISES SILVA
Centro-Sul.Dom Walmor Azevedo presidiu missa na Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem

Terminado o Carnaval, os olhares da comunidade católica de Belo Horizonte se voltam para as celebrações da Quaresma. Nesta quarta, Quarta-Feira de Cinzas, mais de 40 missas, celebradas em igrejas, santuários e capelas da capital mineira deram o pontapé inicial nos ritos dos próximos 40 dias.

A celebração de Cinzas é o começo de um tempo favorável ao aprimoramento moral, segundo o arcebispo metropolitano da capital, dom Walmor Oliveira de Azevedo, que presidiu missa na Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem, no bairro Funcionários, na região Centro-Sul, no fim da tarde. “(A Quaresma) é um convite para escutarmos a palavra santa de Deus, no silêncio e na oração. É um tempo para refletirmos os propósitos maiores da vida e, sobretudo, os desafios espirituais”, disse.

Presente na missa, a arquiteta Gisele Estefânia de Souza Santos, 24, estava muito feliz pelo dia desta quarta. “A Quarta-Feira de Cinzas é extremamente importante para todo o ano litúrgico. A oportunidade é ótima para refletirmos sobre nossas condutas e até mesmo para quem pulou Carnaval”, brincou ela, que estava com a mãe.

Já o aposentado Geraldo Toledo de Castro, 83, enalteceu o início de um período de reflexão. “Agora começa um tempo para observar a vida da gente, avaliar nossas posturas: o que foi, o que é e o que será de nossas vidas”, ressaltou o católico, que frequenta a paróquia há 30 anos.

Fraternidade. Também nesta quarta, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) abriu oficialmente a Campanha da Fraternidade 2015, que nesta edição tem como tema “Igreja e Sociedade”, e “Eu Vim para Servir” como lema. A entidade quer destacar a relação entre a Igreja e a sociedade e “buscar novos métodos, atitudes e linguagens” no contato com os fiéis.

Em mensagem enviada pelo papa Francisco ao país, ele falou da importância da contribuição da Igreja no respeito à laicidade do Estado e defendeu a solidariedade com os necessitados. “Cada um deve fazer a sua parte. De modo concreto, é preciso ajudar aqueles que são mais pobres”, diz o texto dele. Secretário geral da CNBB, dom Leonardo Steiner também defendeu uma “Igreja viva, atuante”.

Na solenidade, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Marcus Vinícius Furtado Coêlho, pleiteou uma reforma política, com mudanças na atual legislação – o que também foi defendido pela CNBB. “Precisamos avançar (...) em uma nova compreensão da política”, disse. Ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias participou do lançamento.

Abertura

Programação. A abertura da Campanha da Fraternidade 2015 em Belo Horizonte e região metropolitana será a partir das 16h do próximo sábado, na Cidade dos Meninos São Vicente de Paulo, em Ribeirão das Neves.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave