Obama nomeia novo diretor do Serviço Secreto dos EUA após escândalos

Um painel governamental de quatro membros tinha sugerido que o serviço precisava de uma liderança externa para arrumar a casa depois de uma série de falhas na segurança

iG Minas Gerais | AFP |

 

O presidente americano, Barack Obama, nomeou nesta quarta-feira (18) Joseph Clancy como diretor do Serviço Secreto dos EUA, função que ocupava como encarregado, ignorando a recomendação de escolher uma figura externa, após falhas de segurança na Casa Branca.

O porta-voz do Executivo americano, Josh Earnest, disse que, "baseado em sua longa trajetória na agência", Clancy tem "muita credibilidade dentro da agência", cuja principal função é garantir a segurança do presidente e de um grupo de altos funcionários do governo americano.

Um painel governamental de quatro membros tinha sugerido que o serviço precisava de uma liderança externa para arrumar a casa depois de uma série de falhas na segurança.

A Casa Branca informou que Clancy, apesar de vir de dentro, tem uma "avaliação muito clara" do que é necessário fazer para reformar o Serviço Secreto.

Com 27 anos na agência, Clancy tinha assumido como diretor encarregado o Serviço Secreto em substituição a Julia Pierson, que renunciou depois de, em setembro, um veterano com problemas mentais ter cruzado a cerca da Casa Branco e entrado no recinto com uma faca.

O presidente Obama e sua família não estavam no local, mas este foi o último de uma série de graves incidentes.

Pierson tinha sido nomeada em março de 2013 para fazer uma limpeza no interior do Serviço Secreto depois que se descobriu que uma dezena de agentes tinha contratado prostitutas durante uma viagem de Obama à cidade de Cartagena, na Colômbia, em 2012.

Leia tudo sobre: Casa BrancasegurançanomeaçãoObama