Serginho divide prêmio individual com todo o elenco celeste

Melhor líbero do Campeonato Sul-Americano e dono do melhor desempenho defensivo da Superliga, o cruzeirense busca sempre melhorar

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

Serginho ao lado dos companheiros: líbero viu boa atuação nesta quarta-feira
MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
Serginho ao lado dos companheiros: líbero viu boa atuação nesta quarta-feira

Experiente, raçudo e técnico. Este é o líbero do Sada Cruzeiro, Serginho, referência no cenário nacional e sul-americano, e um dos alicerces do time celeste. Os números e as premiações individuais comprovam a grande fase vivida pelo camisa 17, modesto em falar sobre suas qualidades e sempre sedento por novas conquistas com o Sada Cruzeiro.

Na campanha do vice-campeonato do Sul-Americano, em San Juan, na Argentina, Serginho foi eleito o melhor líbero da competição. Além disso, é um destaques da Superliga masculina, sendo o principal defensor do torneio nacional, com 37,81% de eficiência.

Mas o celeste não se vangloria pelo reconhecimento atingido. Muito pelo contrário. Ciente de que ninguém faz nada sozinho, ele divide as honrarias com todos os companheiros de equipe e membros da comissão técnica.

“Este é um trabalho de todos. É legal receber prêmio individual, mas isto se deve a todo o time, que me ajuda muito. Dependo de todos do time. Para eu chegar a conseguir bons números, tudo passa por um bom saque da nossa equipe, ou de um bom bloqueio. E eu procuro sempre ajudar no passe, algo que tenho que controlar para servir bem o time”, afirmou Serginho.

Para assegurar este bom passe, a qual ele se refere, o líbero se submete a um árduo trabalho no dia a dia. “São muitas pessoas na comissão técnica fundamentais para o meu desempenho em quadra. Há pessoas na comissão que sacam 40, 50, cem bolas nos treinos para eu acertar na minha função. É um trabalho conjunto do time”, completou.

Ensinamentos. Além de estar sempre empenhado em buscar uma melhora de seu rendimento, Serginho também está engajado em ajudar os atletas mais jovens do Sada Cruzeiro. E as palavras dele servem de aprendizado para a evolução de promissores jogadores.

“Eles (jovens atletas do Sada) jogaram bem no Sul-Americano. Mas ao mesmo sabemos que eles atuaram contra times que não são tão expressivos (San Martin-BOL e Bohemios-URU). Então, acabou não sendo um grande teste para eles. Não foi 100% proveitoso, pois não houve muitas dificuldades. Porém, esperamos que todos vão bem nos play-offs (da Superliga). É um momento de aprendizado aos mais novos. E que eles possam se espelhar em quem está ali na crista da onda”, disse o líbero.

Leia tudo sobre: SerginhoSada Cruzeiro