Estragos do temporal desta segunda-feira ainda dão trabalho

Algumas casas seguem sem energia devido à queda de árvores e até mesmo um poste, na região da Pampulha; Cemig afirma que são casos pontuais

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Galhos impedem o trânsito na rua João Calvino, no São João Batista
Webrepórter/Camila Kifer
Galhos impedem o trânsito na rua João Calvino, no São João Batista

Apesar de não ter atrapalhado nem um pouco a festa dos foliões em Belo Horizonte, a forte chuva que atingiu a cidade nesta segunda-feira (16) ainda dá trabalho e gera problemas para algumas pessoas nesta terça-feira (17). Algumas regiões da cidade continuam sem luz, devido à queda de árvores, postes e outros problemas decorrentes da chuva.

No fim da tarde de ontem, faltou luz na maioria dos bairros da região da Pampulha, por conta do bloqueio em sete alimentadores de energia. Os mais afetados foram o São Luiz, Itapoã, Jaraguá, Dona Clara, Liberdade, Santa Mônica e São Francisco. Os bairros São João Batista e Candelária, em Venda Nova,  Planalto e Vila Clóris, zona Norte, Cachoeirinha e Santa Cruz, na região Nordeste, e o bairro São Cristóvão, na região Noroeste, também tiveram o fornecimento prejudicado. 

Entretanto, de acordo com a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), até 22h30 de segunda-feira a maior parte dos problemas já haviam sido sanados. Apesar disso, nesta terça de Carnaval as equipes da empresa continuam com força máxima nas ruas para resolver casos isolados, principalmente na região da Pampulha, Norte e Noroeste, mais atingidas pela chuva.

Há casos de árvores caídas sobre a fiação, principalmente no bairro Bandeirantes, e até mesmo um poste caído. A expectativa da Cemig é que ainda nesta tarde a eletricidade esteja presente em todas as residências afetadas.

Apesar disso, a previsão para este último dia do carnaval é de mais chuva pela frente. A Defesa Civil municipal emitiu um alerta de chuvas significativas, acompanhadas de rajadas de vento ocasionais de até 50 km/h e trovoadas isoladas na capital. Estimasse que choverá de 20 a 40 mm até 7h de quarta-feira (18).

Somente nesta segunda-feira o Corpo de Bombeiros atendeu o total de 19 chamados relacionados à quedas de árvores. Dez árvores já caídas foram cortadas, cinco devido ao risco iminente de queda e outras quatro passaram por vistorias pelo risco caírem. Em todo o mês de fevereiro, desde o dia 1º, a corporação já atendeu 240 chamados por conta de árvores. Deste total, 118 foram cortes de árvores já caídas, 72 com risco iminente de queda e 50 vistorias. 

Muro caído

Moradores de um prédio no Sion, na região Centro-Sul de BH, também foram atingidos pela forte chuva desta segunda-feira, depois que um muro de arrimo caiu dentro da garagem, atingindo 11 carros e deixando duas pessoas feridas. Conforme balanço divulgado pelo Corpo de Bombeiros, 16 militares foram empenhados no local.

Segundo balanço divulgado nesta terça-feira pelos bombeiros, uma moradora de 81 anos foi atendida por eles e socorrida com mal súbito ao Hospital São Lucas. Outra pessoa que estava dentro de um dos veículos sofreu ferimentos leves e foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). 

Após vistoria no prédio, a Defesa Civil liberou o acesso aos moradores para os seus apartamentos, tendo interditado somente os elevadores e a garagem. 

Leia tudo sobre: árvorescaídaschuvatemporalgranizobandeirantesestragoscemigfalta de luzenergia