Dedicação para ser titular

Atacante terá maior concorrência neste ano, por isso promete muito empenho para continuar no time

iG Minas Gerais | Josias Pereira |

Elogiado. O empenho de Marquinhos, tanto nos jogos quanto nos treinos, não passou despercebido pela comissão técnica celeste
MOISES SILVA / O TEMPO
Elogiado. O empenho de Marquinhos, tanto nos jogos quanto nos treinos, não passou despercebido pela comissão técnica celeste

Ele pode até não ser aquele jogador técnico, mas é um atleta que todos os treinadores queriam ter em seu plantel. Obediente taticamente e dono de uma vitalidade de dar inveja a qualquer companheiro, Marquinhos vem sendo o titular do técnico Marcelo Oliveira neste início de temporada. Na formação, ele seria um ponta direita, mas, em determinados momentos, o meia-atacante chega a executar as funções de volante e até mesmo de lateral.

“A gente procura sempre trabalhar para estar bem dentro de campo. O mais importante é estar à disposição do treinador, independentemente da posição. Às vezes ele pede para recuar um pouco, mas isso eu faço nos treinamentos. Isso é bom para nós e espero sempre estar apto a jogar”, avalia Marquinhos.

Contratado no ano passado, o jogador logo foi ganhando a confiança de Marcelo Oliveira. Utilizado com bastante frequência, deixou Dagoberto no banco de reservas e se transformou em um dos pilares da equipe, mas uma lesão o tirou da reta final da temporada. Em 2015, com as saídas de jogadores fundamentais para o bicampeonato brasileiro, Marquinhos voltou a ser a primeira opção.

Sua entrega durante os jogos reflete proporcionalmente em seu desgaste físico. Marquinhos é um dos atletas que mais correm no atual grupo, e ainda é um dos líderes quando o assunto é desarme. Sem contar as assistências para gols. Já foram duas neste ano.

“Ele corre muito, se dedica muito. Marquinhos não precisa pedir, marca, chega no ataque, não gosta de perder. Natural que se desgaste mais”, pondera Marcelo Oliveira.

“Um jogador como o Marquinhos, que faz o que faz, atleta tático, dedicado, comprometido com a marcação e que imprime velocidade, tem que ter recuperação especial, bem individualizado”, complementa o comandante.

Concorrência. Apesar dos elogios do chefe, Marquinhos sabe que a concorrência neste ano será pesada. O clube reforçou a linha de frente com vários nomes. Por isto, ele não quer saber de aliviar nem nos treinamentos.

“Temos que trabalhar para buscar o nosso espaço, todo jogador está querendo jogar, está querendo ficar à disposição do treinador. Mas é no treinamento que a gente vai ganhando nossa posição. Tenho que continuar treinado firme para seguir tendo oportunidades”, finalizou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave