Metade da seleção é do Sada

Wallace, Serginho e Leal foram os escolhidos; MVP foi oposto Uchikov, do campeão UPCN-ARG

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Em casa. Depois de um período de adaptação ao Brasil, Leal vive uma grande fase no time do Sada
DENILTON DIAS – 2.12.2014
Em casa. Depois de um período de adaptação ao Brasil, Leal vive uma grande fase no time do Sada

O vice-campeonato do Sul-Americano de clubes não era o que o Sada Cruzeiro esperava. A derrota para os donos da casa do UPCN, em San Juan, na Argentina, no último domingo, fez com que o tricampeonato continental escapasse das mãos dos até então campeões. Mas luta não faltou. Prova disso foi o time ter conseguido o empate depois de perder os dois primeiros sets.

Para minimizar a decepção, três jogadores celestes entraram na seleção do campeonato. O líbero Serginho, o ponta Leal e o oposto Wallace. Apesar do reconhecimento pelo bom trabalho, o troféu que acabou nas mãos de Wallace não era o mais desejado.

“Eu sempre penso primeiro no time. Com certeza eu trocaria o prêmio individual pelo título. Ele não tem o mesmo gosto de conquistar um troféu com o grupo. É claro que é legal essa valorização, mas é como um presente que você ganha e deixa de lado”, admite o jogador.

A seleção do campeonato ainda conta com Demián Gonzalez, levantador do UPCN, com o ponta Lucas Ocampo, do Lomas-ARG e com os centrais Facundo Imhoff, também do Lomas, e Martín Ramos, também do time campeão.

Destaque. O oposto búlgaro Nikolay Uchikov, do UPCN, foi eleito o melhor jogador do torneio. Ao todo, ele anotou 63 pontos no campeonato e teve um aproveitamento ofensivo de 46,94%. O jogador, maior pontuador entre todos os atletas, ainda conseguiu entrar na lista dos cinco melhores bloqueadores do Sul-Americano.

Uchikov é integrante da seleção de seu país e poderá ser visto no Mundial de clubes, que acontecerá em território brasileiro. Apesar de o Sada não confirmar, é provável que o torneio tenha o time celeste como anfitrião pelo terceiro ano consecutivo, em outubro.

Novo foco. Agora, o atual campeão brasileiro volta a se concentrar na Superliga, onde já tem garantida a liderança ao final da primeira fase, que ainda terá mais duas rodadas. O próximo jogo acontece no dia 21, fora de casa, contra o Vôlei Brasil Kirin-SP. “Perder é sempre ruim, ainda mais para este time que está acostumado a vencer. Mas tem que servir de aprendizado, pois precisamos refletir sobre o que erramos e ver o que podemos fazer melhor”, diz Wallace.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave