Para evitar vaias, boneco de Dilma fica fora de desfile em Olinda

"No ano passado ela já foi muito vaiada, e o pessoal acha que é contra a gente", disse o produtor cultural Leandro Castro, organizador do desfile

iG Minas Gerais | Folhapress |

Para evitar vaias, a réplica da presidente Dilma Rousseff ficou de fora do desfile dos tradicionais bonecos gigantes que percorreu as ruas de Olinda nesta segunda-feira de Carnaval. "Eu preferi não colocar [no desfile] para ela não ser vaiada. No ano passado ela já foi muito vaiada, e o pessoal acha que é contra a gente", disse o produtor cultural Leandro Castro, organizador do desfile.

Mesmo sem a presidente, personalidades como Ariano Suassuna, Chaves, os quatro Beatles, o ET de Varginha, a dupla Muttley e Dick Vigarista, Darth Vader do "Star Wars" e Gandhi com um elefante indiano estrearam no desfile na manhã desta segunda-feira (16).

Ao som de músicas dos Beatles em ritmo de frevo, os novatos se juntaram a veteranos como Lampião, Pelé, Alceu Valença, Bob Marley e Joaquim Barbosa na Apoteose dos Bonecos Gigantes, que reuniu mais de 60 personagens em um desfile pelas ladeiras da cidade. Quando montados, os bonecos medem mais de 4 metros de altura e pesam mais de 20 kg. São manipulados por moradores de Olinda e acompanhados por uma orquestra local de frevo.

Uma das atrações do desfile neste ano foi o jogador Mauro Shampoo, ex-atacante do Ibis Sport Club, time de Paulista (PE) que se consagrou como o pior time do mundo. O ídolo compareceu pessoalmente e em versão de boneco. "A história do pior time do mundo também é uma história bonita. Fiz tudo pra ser um jogador de verdade, não fui. Virei cabeleireiro", disse à reportagem o ex-camisa dez.

"Só fiz um gol na vida, e a turma diz que foi gol contra", lamentou Mauro, que garante ter feito um gol de verdade, mas sem a presença de fotógrafos pra registrar o feito inédito.

Tradição

O desfile desta segunda foi organizado pelo empresário Leandro Bezerra de Castro, da Embaixada dos Bonecos Gigantes, que realiza seu sexto Carnaval. Mas a tradição é muito mais antiga. Considerado pai dos bonecos gigantes de Olinda, o artesão Silvio Botelho também bota na rua, há mais de 40 anos, o Encontro dos Bonecos Gigantes. O desfile sairá do largo do Guadalupe, na terça-feira (17), às 11h. Entre as novidades do ano estão o ex-governador Eduardo Campos e o saxofonista e maestro Spok.

Criador de mais de mil modelos, Botelho já mal tem onde guardar suas criações. "Eu já durmo no meio deles, porque não tem espaço", diz o bonequeiro que mantém cerca de 150 bonecos em duas casas. Botelho conta que na Europa, onde surgiu a tradição dos bonecos gigantes, eles eram feitos de papel e queimados depois da festa, mas que em Olinda a tradição é de guardar.

O boneco do Homem da Meia-Noite, por exemplo, primeiro de que se tem notícias na cidade, foi criado há 83 anos e ainda é o mesmo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave