'Espero que aconteça', diz Mayweather sobre luta com Pacquiao

Em janeiro deste ano, filipino e o seu promotor, Bob Arum, aceitaram as condições para que o combate seja realizado no dia 2 de maio

iG Minas Gerais | Folhapress |

Com 45 vitórias e nenhuma derrota no cartel, Floyd Mayweather segue na liderança do ranking de atletas mais bem pagos do mundo
Com 45 vitórias e nenhuma derrota no cartel, Floyd Mayweather segue na liderança do ranking de atletas mais bem pagos do mundo

O boxeador americano Floyd Mayweather, 37, disse no domingo (15) que espera que a tão aguardada luta contra o filipino Manny Pacquiao, 36, aconteça, apesar de ainda não ter assinado o acordo para a realização do combate.

"Não é verdade [que a luta já está programada]. Eu não assinei nada e ele não assinou nada. Isso é apenas especulação e rumor. Mas espero que possamos fazer essa luta acontecer", disse Mayweather em entrevista para o canal TNT durante o Jogo das Estrelas da NBA, em Nova York.

Em janeiro deste ano, Pacquiao e o seu promotor, Bob Arum, aceitaram as condições para que o combate seja realizado no dia 2 de maio, em Las Vegas. Resta apenas saber se Mayweather, o atleta mais bem pago do mundo, vai aceitar o desafio.

Arum disse que, quando o americano ver que tem a possibilidade de ganhar US$ 120 milhões (cerca de R$ 340 milhões), 60% da cota para os lutadores, não terá razão para rejeitar o combate.

Além disso, uma recusa poderia ser vista como medo de perder para o filipino, que registra 57 vitórias, 38 delas por nocaute, cinco derrotas e dois empates. Mayweather, por sua vez, está invicto na carreira (são 47 lutas, 26 delas vencidas por nocaute). A luta entre os dois começou a ser cogitada em 2009, mas nunca aconteceu.

De acordo com Arum, os representantes de Mayweather têm todas as informações sobre o conteúdo do contrato, mas ainda precisam aprová-lo.

Já se fala também que o combate será promovido de forma conjunta pelas duas emissoras que possuem os direitos de transmissão dos pugilistas, a HBO, que tem os de Pacquiao, e a Showtime, que adquiriu os de Mayweather.

Leia tudo sobre: mayweatherpacquiaolutaboxe