Lacerda ‘nomeou’ Gontijo ‘primeiro-ministro’ na Câmara

Prefeito de Belo Horizonte escolheu vereador experiente para auxiliar presidente “novato”

iG Minas Gerais | Lucas Pavanelli |

“Estrela não!”. Quando tirou a foto, Gontijo disse que não estava em cima de uma estrela e sim de um sol
LEO FONTES / O TEMPO
“Estrela não!”. Quando tirou a foto, Gontijo disse que não estava em cima de uma estrela e sim de um sol

Para garantir o controle na Câmara Municipal de Belo Horizonte em seus dois últimos anos de mandato e com isso conseguir fazer seu sucessor, o prefeito Marcio Lacerda (PSB) “nomeou” o vereador Ronaldo Gontijo (PPS) seu “primeiro-ministro” na Câmara. Embora o cargo, obviamente, não exista na prática, é Gontijo o escalado para fazer o meio-de-campo entre o Executivo e o Legislativo desde que Wellington Magalhães (PTN) assumiu o comando da Casa, em dezembro.

Sem cargo na Mesa Diretora – Gontijo conseguiu apenas sete votos na véspera da eleição para o próximo biênio – após impasse com o vereador Henrique Braga (PSDB) pela primeira vice-presidência, o vereador do PPS participa de todas as reuniões e comissões decisórias da nova presidência e fala com frequência com o prefeito Marcio Lacerda (PSB) – quem já disse que vai comandar, de perto, sua sucessão no ano que vem.

“Existia um certo encaminhamento para que eu fosse para a Mesa. Eu não pleiteava, não tinha interesse a qualquer custo. Diante de uma necessidade de uma outra postura na Câmara, na relação institucional com a prefeitura e a sociedade, me coloquei desde o primeiro momento à disposição”, afirmou.

O papel de Gontijo foi reforçado na última semana, quando ele foi eleito presidente da Comissão de Legislação e Justiça (CLJ). Na prática, isso significa que todas as proposições que tramitarem na Casa passarão, primeiro, pelas mãos de Gontijo já que, pelo regimento da Casa, o colegiado é o primeiro a analisar as matérias.

Oficialmente, a secretária de Governo Luzia Ferreira (PPS) nega a influência do Executivo no processo. “O governo não tem interferência, até por orientação do próprio prefeito. A indicação dele é uma construção interna da Câmara. Mas o Ronaldo é um formador de opinião, um vereador com seis mandatos e muito respeitado”, diz.

Nos bastidores, a nomeação de Gontijo como “homem de confiança” partiu do próprio Lacerda que o queria na Mesa Diretora. Na cabeça do prefeito, era preciso um homem experiente e de confiança na Casa depois de quatro anos sob comando de Léo Burguês (PTdoB), que se ausentava nas votações mais polêmicas.

Dois parlamentares, que pediram para falar sob anonimato, no entanto, definiram Gontijo como “X-9 da Câmara”. “Ninguém gosta dele aqui. É ele quem vaza as informações da Câmara, sonha grande demais e nunca ganha nada”, disseram.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave