Personagem divisor de águas na carreira

Gabriel Gracindo destaca as maldades de Iago, vilão que encarna na trama

iG Minas Gerais |


Apesar da extensa trajetória, ator ressalta seu atual momento
Record / Divulgação
Apesar da extensa trajetória, ator ressalta seu atual momento

São Paulo. Com quase 20 anos de carreira na TV, o ator Gabriel Gracindo comemora seu primeiro grande vilão em novelas, o cruel Iago, de “Vitória” (Record). O personagem começou tímido na trama, até se revelar um assassino meticuloso e frio. “Eu sabia que Iago teria mudanças, que ia mostrar um lado mais perturbado. Mas não esperava que ele fosse crescer dessa forma”, comemora o ator, que viu seu número de cenas subir e o trabalho aumentar. “Gravo de segunda a sábado, dez cenas por dia. E muitas delas são extremamente tensas”.

O ator chega a eleger as cinco piores maldades do vilão até o momento: Iago matou o próprio irmão, Felipe (Eduardo Pires), arrancou o dedo do neonazista Enzo (Raphael Montagner), deu uma flechada em Artur (Bruno Ferrari), causou a avalanche de terra que soterrou Diana (Thaís Melchior) e encurralou a flechadas a vilã Priscila (Juliana Silveira). “Essa cena foi a do primeiro encontro dos vilões. Foi de uma tensão incrível. Juliana e eu saímos bastante esgotados dessa cena, mas extremamente felizes”, diz Gracindo. “Ele é um grande parceiro em cena. É de um talento e uma entrega incríveis. As cenas dão medo mesmo”, complementa Juliana Silveira.

Para Gracindo, Iago é louco. Os surtos, os tiques e os ataques que mostram seu lado mais frágil são a prova de que o vilão é uma pessoa desequilibrada. “Ele tem um código de ética que é não fazer mal a crianças nem a Clarice (Beth Goulart). Ele a ama como se fosse a sua mãe”, comenta.

Na Record desde 2004, Gracindo fez sete novelas e duas minisséries bíblicas. Filho do ator Gracindo Junior e neto de Paulo Gracindo (1911-1995), ele diz que não se recorda do momento em que decidiu ser ator. “Foi tudo muito natural. Não parei para pensar nisso, nem nas comparações. Tudo o que sempre fiz foi atuar. Hoje que me pego pensando na responsabilidade que é fazer parte de uma família que tem história na TV e no teatro”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave