Estado Islâmico divulga vídeo em que reféns são decapitados

Mais de vinte cristãos coptas foram mortos pelo grupo armado mulçumano

iG Minas Gerais | Folhapress |

O Estado Islâmico publicou um vídeo neste domingo (15) que mostraria seus militantes decapitando 21 cristãos coptas egípcios.

As vítimas teriam sido sequestradas pelo braço da milícia na Líbia, na cidade de Sirte. Elas estavam trabalhando no país, que vive situação de caos desde a queda de Muammar Gaddafi, em 2011.

No vídeo, que não teve a autenticidade confirmada, os militantes (mascarados e com vestimentas pretas) conduzem os homens, vestidos de macacões laranjas, até uma praia. Os sequestrados são forçados a se ajoelhar e, então, são decapitados.

Com o título "Uma mensagem firmada com sangue para a nação da cruz", o vídeo foi divulgado pelo Twitter, na conta de um site pró-EI.

A duração da filmagem é de cinco minutos. Antes de matar os reféns, um militante diz, empunhando uma faca: "Segurança para vocês, cruzados, é algo que você só podem desejar".

Em reação, o governo egípcio convocou seu Conselho de Defesa Nacional para discutir o assunto.

Desde 2011, milhares de egípcios têm se mudado para a Líbia em busca de emprego. No Egito, os coptas são uma minoria religiosa que compõe 10% da população. É uma prática comum do EI filmar e divulgar o assassinato de seus reféns, geralmente de países ocidentais.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave