Militares integram movimento

iG Minas Gerais |

Um grupo apartidário se mobiliza para organizar movimentos nas ruas com objetivo de protestar contra a corrupção do governo federal. Em Belo Horizonte, o grupo é formado por economistas, empresários e militares aposentados, explica o coronel Carlos Cláudio Miguez.

Até o momento, mais de 30 reuniões foram realizadas, e a intenção é criar uma sinergia com vários movimentos espalhados pelo país para reunir um grande número de pessoas no dia 15 de março, em uma mobilização nacional a favor da família e contra a corrupção, defendendo o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

“Precisamos unir a oposição brasileira. Somos apartidários, não apolíticos. Grupos precisam se unir para combater o que está ocorrendo, um descalabro administrativo, político e econômico”, diz o general Marco Felício, integrante do movimento de oposição ao governo Dilma em Minas Gerais.

Os oposicionistas temem a implantação de um regime comunista no país. “A Venezuela era um país rico, e hoje é decadente. As pessoas precisam ter informações sobre a Venezuela, pois o Brasil caminha para ser uma Venezuela. O importante é informar e atingir todos os segmentos da população”, afirma o coronel Ary Vieira Costa, do Lyons Clube.

O economista Álvaro Cerqueira vai além. Ele compara a situação atual do Brasil com o socialismo da União Soviética. “Por meio de um decreto, o governo federal dá mais poderes aos conselhos populares do que a outros Poderes. Vivemos uma sovietização do Brasil.”(DM)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave